<
>

Arsenal anuncia acordo de R$ 1,5 bilhão com a Adidas e deixará Puma

O Arsenal anunciou nesta segunda-feira que chegou a um acordo para trocar a Puma, sua atual fornecedora de material esportivo, pela Adidas a partir de 1º de julho de 2019.

A mudança marcará o fim da parceria de cinco anos entre os Gunners e a Puma, que, quando foi acertada, em 2014, foi o maior acordo do futebol inglês e encerrou a "era Nike", que durou duas décadas.

Também é o retorno da Adidas ao clube após muitos anos, já que a empresa alemã fez as camisas do Arsenal no final dos anos 80 e começo dos 90, até o fim da temporada 1993/94.

Essa é considerada uma era vitoriosa, já que a equipe ganhou duas vezes a Premier League no período.

Tanto a marca quanto o clube não revelaram valores, mas o jornal The Guardian apurou que o acerto renderá 300 milhões de libras (R$ 1,47 bilhão) em cinco anos - ou seja, 60 milhões de libras (R$ 294,7 milhões) por temporada.

Isso é o dobro do que a Puma paga atualmente aos Gunners. O valor ainda transforma os alvirrubros no time com o 3º maior contrato de fornecimento do mundo, atrás somente de Manchester United e Barcelona.

Atualmente, o United recebe 75 milhões de libras (R$ 368,39) por ano da Adidas, enquanto o Barça fatura incríveis 140 milhões de libras (R$ 687,67 milhões) por temporada da Nike.

Com a chegada da Adidas, o caixa do Arsenal fica ainda mais reforçado, já que recentemente a equipe ainda acertou um novo vínculo de 200 milhões de libras (R$ 982,38 milhões) com a Emirates, sua patrocinadora master.