<
>

Conheça as histórias dos campeões da Copa do Mundo pela França

play
Copa do Mundo: Multidão se junta ao redor da Torre Eiffel e faz festa com gol da França (0:40)

Gol contra de Mandzukic levou franceses à loucura em Paris (0:40)

A França conquistou pela segunda vez em sua história a Copa do Mundo, depois de derrotar na final a Croácia por 4 a 2, na Arena Lujniki, em Moscou, neste domingo.

Comandados pelo treinador Didier Deschamps, os franceses fizeram uma campanha quase perfeita: foram seis vitórias e um empate em sete jogos.

Seleção mais cara de toda competição, avaliada em mais de um bilhão de euros, a França tem jogadores que defendem os maiores clubes do mundo.

Começaram a partida: Lloris, Pavard, Varane, Umtiti, Lucas Hernández, Kanté, Pogba, Matuidi, Griezmann, Mbappé e Giroud.

Ainda entraram durante a partida os jogadores N'Zonzi, Tolisso e Fekir.

Conheça os jogadores e o treinador que foram campeões do mundo:

Hugo Lloris (goleiro)

Capitão da França na Copa, Lloris fez uma ótima competição, apesar de ter falhado em um dos gols da Croácia na decisão. Mesmo sendo goleiro, ele é fã de jogadores brasileiros de linha como Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho. O francês jogou tênis até a adolescência antes de se aventurar no mundo do futebol.

LEIA MAIS: Hugo Lloris, capitão da França, adora jogar na linha: ' Fã de Ronaldinho e Ronaldo Fenômeno'


Lucas Hernández (lateral esquerdo)

Em março deste ano, o jovem defensor ainda não sabia qual país defenderia. Nascido na França, ele se mudou para a Espanha com quatro anos de idade e por isso queria vestir a camisa de ‘La Roja’, mas um problema judicial impediu a naturalização e hoje ele está com a seleção francesa na disputa das semifinais da Copa do Mundo. Griezmann, seu companheiro do no Atlético de Madri trabalhou para convencê-lo a defender Les Bleus.

LEIA MAIS: Pressionado por Griezmann a 'virar francês', lateral ganha espaço com lesões e busca segundo título em 2 meses


Samuel Umtiti (zagueiro)

Umtiti foi o grande herói da França na classificação para a final do torneio, depois de ter marcado o gol da vitória por 1 a 0 sobre a Bélgica. Nascido em Iaundé, capital de Camarões, ele foia inda criança para a França e se profissionalizou como jogador no Lyon. O jogador contou com ajuda do brasileiro Cris, ex-Corinthians, para trocar a lateral esquerda para a zaga.

LEIA MAIS: Herói da França na Copa do Mundo, Umtiti só virou zagueiro por teimosia de ex-Corinthians


Raphael Varane (zagueiro)

Em 2011, Varane era uma das revelações do Lens, da França e foi procurado por ninguém menos do que Zinedine Zidane, então "braço direito" de Florentino Perez no Real Madrid. Porém, o jovem zagueiro pediu que o histórico ex-jogador o ligasse mais tarde, pois ele estava estudando. No dia seguinte, mudou de ideia e aceitou o convite para o time espanhol

LEIA MAIS: Varane 'esnobou' Zidane por prova escolar e virou 'ministro da defesa' do Real Madrid e da França


Pavard (lateral direito)

Pavard foi uma das surpresas da lista de Didier Deschamps e foi autor de um gol na vitória por 4 a 3 sobre a Argentina nas oitavas de final da Copa do Mundo. Algo raro na carreira do jogador de 22 anos, do Stuttgart, que balançou as redes apenas três vezes como profissional.

LEIA MAIS: França: Autor de pintura que começou virada tem três gols como profissional


Blaise Matuidi (volante)

Matuidi é o quinto filho de Faria Rivelino Matuidi e Élise. O pai é angolano; a mãe, descendente de congoleses. Eles fugiram do país lusófono por causa da guerra civil dos anos 1980 e foram viver em Toulouse, na França. O volante quase não veio ao mundo, pois seus pais pensaram em abortar a gravidez por não terem condições financeiras.

LEIA MAIS: França: Conheça a história de Matuidi, que quase não veio ao mundo e hoje é destaque da Copa do Mundo


N'Golo Kanté (volante)

Filho de imigrantes de Mali, Kanté foi recusado em inúmeros clubes na infância. Ele saiu da 3ª divisão da França para ser considerado um dos melhores volantes do mundo e vencer a Premier League duas vezes seguidas: uma pelo Leicester e outra pelo Chelsea. Apesar disso, mantém a mesma humildade do começo de carreira. No Lens, ele ia de patinete para os jogos, só com uma mochila nas costas. Nos Blues, ele usa um Mini Cooper com a porta batida.

LEIA MAIS: Da 3ª divisão para 'o melhor jogador da Copa' em 6 anos, Kanté ainda anda de patinete e carro batido


Paul Pogba (meio-campista)

Um dos grandes nomes da França, Pogba tem uma ligação antiga com o Brasil. Além de ser fã de jogadores como Ronaldinho e Ronaldo, ele é bastante amigo de Rafaela Pimenta, advogada brasileira que é braço-direito de Mino Raiola, empresário do jogador. O meio-campista era muito querido por Hernanes.

LEIA MAIS: 'Pogba ama o Brasil, curte samba e me fazia dar autógrafos com ele', revela brasileiro
LEIA MAIS: Hernanes relembra curiosidade de Pogba sobre seu apelido: 'Por que você é o Profeta?'


Antoine Griezmann (atacante)

Principal nome do Atlético de Madrid, Griezmann não fez uma Copa do Mundo brilhante, mas foi extremamente decisivo. O jogador francês adora beber chimarrão por causa da amizade com os uruguaios, desde os tempos de Real Sociedade. Pouco antes da estreia no Mundial, ele recusou uma oferta tentadora do Barcelona para permanecer na equipe colchonera.

LEIA MAIS: Griezmann já rejeitou Barcelona, é fã de Ronaldinho e adora chimarrão


Olivier Giroud (atacante)

Entre os jogadores que mais arrancam suspiros na Copa do Mundo, certamente aparece Olivier Giroud, centroavante da seleção da França. O jogador de 31 anos, que não balançou as redes neste Mundial, sempre teve fama de galã, desde que começou no futebol. Julio Santos, ex-zagueiro do São Paulo, colocou apelido de BMW no atacante francês quando eles atuaram juntos no pequeno Tours.

LEIA MAIS: Giroud, atacante galã da França, tinha apelido de BMW, já traiu a mulher e pediu perdão pelo Twitter


Kylian Mbappé (atacante)

Filho de um camaronês e uma argelina, Mbappé sempre teve o esporte em sua vida. Isso porque sua mãe era jogadora de handebol e seu pai treinador de futebol. Com o rápido crescimento, ele trocou o Monaco pelo Paris Saint-Germain por um valor acordado de 180 milhões de euros, segunda maior transferência de um jogador em toda a história.

LEIA MAIS: Por que Mbappé é o 'terror' de Neymar na briga por trono de melhor do mundo


Didier Deschamps (treinador)

Didier Deschamps igualou Zagallo e Beckembauer como únicos a vencerem uma Copa do Mundo como jogador e treinador. O francês teve uma carreira extremamente vitoriosa como jogador tanto nos clubes como pela França. Ele foi titular e capitão nas vitórias sobre o Brasil, na final da Copa-1998, e sobre a Itália, na decisão da Euro-2000. Está ao lado do alemão Franz Beckenbauer e do espanhol Iker Casillas, parte de um seleto clube: a de capitães que levantaram as taças da Champions, da Copa do Mundo e da Eurocopa.

LEIA MAIS: França: Quem é Didier Deschamps, o 'Dunga francês' que pode igualar os gênios Zagallo e Beckembauer