<
>

Após 18 anos, goleiro deixa Sporting após rescisão unilateral de contrato

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, anunciou nesta sexta-feira a rescisão de contrato do goleiro Rui Patrício. A decisão foi do próprio jogador, que atuou pela equipe de Lisboa por 18 anos, desde os 12 de idade.

As informações foram divulgadas primeiramente pelo jornal português Record e, mais tarde, confirmadas pelo mandatário do clube, em coletiva de imprensa.

Rui Patrício alegou em sua rescisão justa causa, por conta da invasão dos ultras do Sporting ao centro de treinamento em meados do mês passado. Na ocasião. cerca de 50 pessoas entraram no local e agrediram o técnico, Jorge Jesus, e alguns atletas, dentre eles o arqueiro.

O grupo protestava contra a má-fase do time, mesmo ele estando classificado para a final da Taça de Portugal - campeonato o qual acabou derrotado pelo Desportivo Aves dias mais tarde.

Rui Patrício, que é goleiro titular também da seleção portuguesa, citou em sua carta de rescisão, inclusive, que "temeu pela vida". Ele ainda explicou que o presidente "colocou uma pressão inaceitável em todos os jogadores e na equipe, insinuando que os maus resultados seriam responsabilidade de falta de profissionalismo dos jogadores", de acordo com o Record.

Ainda segundo o periódico luso, o arqueiro estava a ponto de se transferir para o Wolverhampton na última quinta-feira, mas Bruno de Carvalho tomou a frente na situação e não deixou com que a saída se consumasse. Agora, ele está livre para assinar com o clube inglês, que acabou de ser campeão da segunda divisão do país e vai jogar a Premier League.

Atacante também rescinde

O atacante português Daniel Podence rescindiu contrato unilateralmente com o Sporting, alegando "justa causa". A decisão do jogador foi comunicada pela direção dos Leões à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários.

De acordo com comunicado assinado pelo Sporting, "os efeitos e consequências" da decisão de Podence, de 22 anos, que chegou ao clube em 2005, estão sendo analisados.

De acordo com a imprensa portuguesa, os meias William Carvalho e Bruno Fernandes deverão ser os próximos a rescindir contrato com a equipe.