<
>

Barrios descarta retorno ao futebol chileno e dispara contra presidente: "Com ele eu não volto"

Barrios em ação com a camisa do Grêmio Gazeta Press

O que estava praticamente certo, agora não deverá acontecer. O retorno de Lucas Barrios ao Colo-Colo-CHI parecia ser questão de tempo, mas de acordo com o jogador, não há nenhuma possibilidade de jogar no clube.

“Eu vejo as coisas e a imprensa dizendo que já sou jogador do Colo-Colo-CHI. Muita gente, amigos do elenco, me escrevendo como se isso estivesse certo. Não é assim. Quero deixar claro para os torcedores que tomam isto como verdade. Um é jogador e quer muito o clube, mas chega de mentiras”, assegurou o jogador à rádio Cooperativa.

O principal empecilho envolve a relação do atacante com o presidente Aníbal Mosa. Barrios garantiu que em outras oportunidades ficou à espera e duvidou do real interesse em seu retorno.

“Pablo Guede (técnico do Colo-Colo-CHI) me chamou dia 23 de dezembro. Disse a ele que Aníbal me deixou duas vezes com os papéis na mão. A única maneira de que eu volte ao clube é que ele me chame e fale que tem interesse. Isto foi em 23 de dezembro. Disse a Guede que queria ir ao Colo-Colo-CHI. Conduziram mal o negócio, com um jogador que a torcida cria expectativa”, disse.

Ainda segundo o atacante, o acerto para seu retorno não dependia de dinheiro e deixou claro que restava apenas um chamado para que ficasse tudo certo, o que não aconteceu.

“Pablo Morales (diretor do Colo-Colo-CHI) me chamou. O convidei para vir a Buenos Aires encerrar na negociação. Nem conversamos de números. Minha volta ao Colo-Colo se trata de outra coisa. Não é por dinheiro. Me dói que mintam aos torcedores. A única coisa que o presidente tinha que fazer era me chamar. Eles vieram me pedir uma proposta para voltar ao clube, e isso eu nunca vi em todos meus anos de carreira”, criticou Barrios.

“É impossível ir se o presidente não te quer. Que não mintam mais aos torcedores. Que digam que não querem me contratar e pronto. Com este presidente eu não volto”, concluiu.

A entrevista de Barrios não caiu bem dentro do clube e sua chegada, apesar de não estar descartada, é considerada extremamente difícil neste ponto. Ainda assim, a esperança é de que agora o próprio presidente Aníbal Mosa se comunique diretamente com Barrios para acertar a situação.