<
>

Flamengo entra com recurso contra decisão da Justiça que determinou Vasco x Sport no Maracanã

Vasco e Flamengo travam 'briga' na Justiça pelo Maracanã


Após a determinação judicial que confirmou que a partida entre Vasco e Sport no próximo domingo (3), às 16h, pela Série B do Campeonato Brasileiro, vai acontecer no Maracanã, o Flamengo deu entrada com um pedido de agravo no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro contra a decisão.

O principal argumento do clube rubro-negro é a possibilidade de danos ao gramado, potencializados no inverno. No sábado, um dia antes do duelo, o Fluminense joga no estádio contra o Corinthians, pelo Brasileirão.

"Com o perdão do desabafo, mas é muito confortável para o VASCO DA GAMA, de uma hora para outra, ao seu talante, sem desembolsar um vintém em investimentos de melhoria do estádio e do gramado, escolher, a seu bel prazer, e com exígua antecedência (sabendo-se que o calendário anual de jogos do Campeonato Brasileiro da Série B, já foi divulgado há meses) quando e por qual preço jogará no referido estádio, sob o simplista argumento de que se trata de "bem público", diz um trecho do agravo.

No recurso, o Flamengo reforça que não há qualquer dispositivo contratual que obrigue o clube a ceder o Maracanã para outro time.

''O silêncio eloquente do TPU, atualmente em vigor, portanto, deve ser respeitado, motivo pelo qual, ao contrário do que entendeu a r. decisão agravada, d.m.v., não há qualquer disposição contratual que obrigue o FLAMENGO, na qualidade de permissionário, a disponibilizar o ESTÁDIO MARACANÃ para que os demais clubes do ESTADO DO RIO DE JANEIRO realizem partidas oficiais de futebol de forma irrestrita e igual, o que somente seria com planejamento prévio, o que no caso, não houve'', diz outra parte do documento.

O Vasco, por sua vez, confirmou na última segunda (27) que a partida será de fato realizada no estádio e abriu vendas para o jogo na manhã desta terça (28). Até o momento, mais de 30 mil ingressos já foram comercializados.

Entenda a polêmica

O desejo do Vasco de mandar a partida no Maracanã, assim como no jogo contra o Cruzeiro, válido pela 12ª rodada da Segunda Divisão, foi motivo de polêmica com a dupla formada pelos rivais Flamengo e Fluminense, que administra o consórcio Maracanã.

A equipe cruzmaltina solicitou aos administradores do estádio que reservassem a data do duelo contra o Sport para a partida, mas o pedido foi negado, sob a justificativa de que há jogo do Tricolor no dia anterior, inviabilizando a manutenção do gramado, segundo apurou a ESPN.

Ainda segundo antecipou a ESPN, na última sexta-feira (24), com a negativa, o Vasco fez uma petição na Justiça, alegando que não há respaldo jurídico para tal justificativa, além de ser questão de “segurança pública”, uma vez que existe grande procura de ingressos para a reduzida capacidade de São Januário.

O clube ainda apostou no relacionamento íntimo de seus advogados e teve petição inicial assinada na última sexta por Marcelo de Andrade Figueira e João Pedro de Andrade Figueira, respectivamente filho e irmão do presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, Henrique Carlos de Andrade Figueira. A petição solicitou tutela antecipada do estádio nas mesmas condições comerciais oferecidas pelo Flamengo ao Fluminense.

Na última segunda (27), o Vasco confirmou que o Maracanã será o palco da partida após decisão judicial.