<
>

Libertadores: Jogador do Palmeiras testa positivo para COVID-19 e está fora de jogo contra o Cerro Porteño

play
Pedro Ivo Almeida cita 'semana com dificuldades' do Palmeiras e revela preocupação: 'O que nos diz sobre a sequência da temporada?' (2:34)

Para Pedro Ivo, empate com Avaí diz pouco sobre o momento do Palmeiras de Abel Ferreira (2:34)

Lateral Jorge testou positivo para COVID-19 e será desfalque do Palmeiras contra o Cerro Porteño, pela Conmebol Libertadores


O Palmeiras treinou na manhã desta terça-feira (28), na Academia de Futebol, em preparação para enfrentar o Cerro Porteño-PAR, nesta quarta (29), às 19h15 (horário de Brasília), no estádio General Pablo Rojas, em Assunção (PAR), pelo jogo de ida das oitavas de final da Conmebol Libertadores. A delegação alviverde embarca nesta tarde à capital paraguaia.

Após a ativação física e aquecimento, que incluiu atividades de cognição, o treinador Abel Ferreira e sua comissão realizaram treinos técnicos de posse de bola, troca de passes e marcação, além de enfrentamentos de sete contra sete com ênfase nas finalizações. Os centroavantes também fizeram um trabalho específico da posição ao final da atividade.

A delegação foi submetida nesta semana aos testes obrigatórios da Conmebol para detecção da COVID-19 e o lateral-esquerdo Jorge teve resultado positivo – ele foi prontamente isolado e seguirá o protocolo de recuperação acompanhado pelos médicos do Núcleo de Saúde e Performance.

O Alviverde encerrou a fase de grupos da Libertadores com a melhor campanha de um time na primeira fase em todos os tempos: 100% de aproveitamento (6 vitórias), 25 gols marcados (melhor ataque) e 3 gols sofridos (melhor defesa, ao lado do River Plate).

O goleiro Weverton comentou sobre a preparação à partida de ida e a importância de manter as marcas positivas contra o Cerro Porteño.

"A preparação foi mais focada no descanso e na recuperação para quem jogou contra o Avaí. Estamos todos focados e preparados, sabemos como é jogar Libertadores e como será mais um confronto difícil. É um adversário que enfrentamos em 2018 e sabemos o quanto é duro jogar lá, mas aquilo que viemos apresentando na competição nos dá experiência para fazermos mais um grande jogo, buscarmos um bom resultado e decidirmos em casa", disse.

"A gente sabe o quanto é importante obter um bom resultado no primeiro jogo para depois fechar em casa. Em jogo de mata-mata o Abel nos pede isso, um bom resultado no jogo de ida, melhor ainda se for com baliza zero, com cada um focado em suas tarefas, para fechar em casa, com certeza com o estádio lotado e com o apoio do nosso torcedor", completou o goleiro.

Weverton também projetou o reencontro com Arce, ídolo palestrino e atual treinador do clube paraguaio.

O ex-lateral-direito é o estrangeiro que mais entrou em campo pelo Verdão, ao lado do chileno Valdivia, com 241 jogos, e o segundo que mais fez gols, com 57 bolas na rede.

Entre 1998 e 2002, conquistou Copa do Brasil (1998), Copa Mercosul (1998); Copa Libertadores da América (1999), Torneio Rio-São Paulo (2000) e Copa dos Campeões (2000).

"O Arce será muito bem recebido por todos por tudo o que fez vestindo a camisa do Palmeiras. A gente sempre tem que valorizar quem tem bons serviços prestados e essa gratidão é muito importante para as pessoas que dedicaram uma parte de sua vida para fazer o melhor pelo clube. Ele é um vencedor, vi só pela televisão, ele batia muito bem faltas e pênaltis, tinha uma batida diferenciada e será muito bem tratado e nos tratará muito bem também. Ele está fazendo um grande trabalho, classificou o Cerro por mérito e tenho certeza de que será um jogo duro. Vai ser bacana poder reencontrá-lo. Sempre será um ídolo", finalizou Weverton.

O Palmeiras domina as principais estatísticas dentre os clubes brasileiros na Libertadores: é o time nacional mais vezes campeão (três títulos), com mais finais disputadas (seis), com mais edições disputadas (22), mais edições disputadas consecutivamente (7, ao lado do São Paulo), com mais jogos (216), mais vitórias (123) e mais gols (417), entre outras marcas.