<
>

Nova Champions League: como vai funcionar, vantagens, polêmicas e tudo que você precisa saber sobre o novo formato

Champions League, que vive a semana de sua final entre Liverpool e Real Madrid, terá novo formato a partir de 2024


A Uefa entra nesta segunda-feira na semana mais importante de seu calendário, afinal, Liverpool e Real Madrid decidem a Champions League neste sábado. A grande decisão será a antepenúltima no atual formato da principal competição europeia, pois a entidade reguladora do futebol no Velho Continente anunciou novas regras que serão aplicadas a partir da temporada 2024/25.

Os formatos alterados também valerão para a Europa League, que se encerrou na última quarta-feira, e para a Conference League, cuja final entre Roma e Feyenoord é nesta quarta-feira (25), às 16h (de Brasília), com transmissão ao vivo pela ESPN no Star+.

O formato da nova Champions

A nova Champions League será expandida. Em vez de 32 times, serão 36. A grande mudança, contudo, está na extinção da tradicional fase de grupos.

A partir de 2024/25, a primeira fase será chamada de “fase de liga”. Todas as equipes serão colocadas num grupo único, com uma única classificação.

Apesar do sistema de liga, a competição não será disputada em pontos corridos com turno e returno – claro, seria impossível encaixar 70 rodadas em uma primeira fase. A Uefa anunciou que a fase inicial será no chamado “sistema suíço”, mas não entrou em detalhes.

O que está definido é que serão apenas oito rodadas na “fase de liga”, definindo a classificação final com somente oito jogos para cada equipe. Inicialmente, a Uefa havia divulgado 10 rodadas, mas a conta foi reduzida em comunicado da entidade no dia 10 de maio.

Ao final da primeira fase, os oito primeiros colocados estarão classificados para as oitavas de final. As equipes de 9º a 24º se enfrentarão em mata-mata numa fase adicional que dará as outras oito vagas para as oitavas. A partir daí, segue normalmente como o formato atual, com quartas, semi e final.

Mas será justo uma classificação de grupo único com apenas oito rodadas? Como os confrontos da fase de liga serão definidos? Os pormenores ainda não foram esclarecidos, mas existem opções.

  • Sistema suíço “tradicional”

  • Sistema suíço adotado pela Nations League da Concacaf

Como funciona o sistema suíço?

A Uefa não confirmou o procedimento para determinar as oito rodadas da fase de liga. Se adotar o sistema suíço “tradicional”, que foi criado para modalidades como o xadrez, prepare-se para alguma confusão ,mas com quase tanta justiça como nos pontos corridos.

O objetivo do modelo suíço é determinar um campeão em poucas rodadas e, ao mesmo tempo, garantir que todos participantes joguem algumas partidas (no mata-mata, você pode ser eliminado em uma só rodada). No caso da Uefa, o objetivo não é determinar o campeão, mas sim seus classificados.

Ele funciona assim: a primeira rodada é definida com base num ranking, que poderia ser o próprio ranking da Uefa. Os 18 melhores são sorteados para enfrentar os 18 piores, como se fossem potes A e B. A partir da segunda rodada, não há tabela predefinida.

Os confrontos das rodadas seguintes são baseados na pontuação. Quem tem três pontos enfrenta quem tem três pontos. Quem tem um tento, enfrenta quem tem um tento. Quem está zerado pega quem está zerado.

Na terceira rodada, a mesma lógica é aplicada: 6 pontos contra 6 pontos, 4 pontos contra 4 pontos e assim por diante.

A ideia é sempre parear as forças nos confrontos. Os grandes clubes tendem a se enfrentar sempre a partir de segunda e terceira rodada, lutando pelo topo, enquanto os mais fracos também tendem a ficar lutando entre si pelas posições do fim de tabela.

Quem é bom enfrenta quem é bom, quem é ruim enfrenta quem é ruim.

O sistema suíço adotado na Nations League da Concacaf

No entanto, pode ser que a Uefa não adote o sistema suíço tradicionalmente utilizado nas competições de xadrez. Informações na imprensa internacional dão conta de que o formato será um sistema suíço já adotado pela Concacaf, que utiliza outra estratégia.

A principal diferença é que os confrontos não seriam definidos a cada rodada, mas previamente por um computador.

Nas qualificatórias para a Concacaf Nations League 2019/20, 34 seleções definiram a classificação final em apenas 4 rodadas pré-definidas. Os times foram separados em quatro potes baseados no ranking da entidade e um computador pareou os confrontos das quatro rodadas.

Cada time enfrentou um adversário de cada pote. Por exemplo, um time do pote A enfrentou uma equipe do pote A, outra do pote B, outra do pote C e outra do pote D. No fim, todas as pontuações foram colocadas na mesma classificação, um grupo único de 34 seleções.

A Uefa poderia criar quatro potes de nove times baseada em seu ranking e usar a mesma estratégia.

Vantagens do novo formato

As vantagens da nova Champions League para a Uefa são claras. A competição terá muito mais jogos, assim como quatro clubes a mais, o que traz ganhos financeiros e políticos para a entidade.

Também haverá uma primeira fase com mais confrontos entre grandes clubes. A classificação única pode ainda trazer mais interesse para as últimas rodadas, com várias equipes buscando classificação e posicionamento na tabela.

O modelo suíço “tradicional” traria ainda mais vantagens, pois permitiria praticamente só confrontos diretos entre os grandes clubes (e também entre clubes menores buscando classificação) a partir da terceira rodada, com muito interesse e dinheiro sendo gerado.

Tal pareamento de “forte contra forte” e “fraco contra fraco”, por outro lado, não existirá caso o formato das qualificatórias para a Concacaf Nations League seja seguido.

Desvantagens do novo formato

Os jogadores saem prejudicados com o novo formato, afinal, terão ainda mais jogos para disputar em um calendário já inchado. As ligas nacionais também terão que se adaptar.

Quanto aos tipos de modelo suíço, a grande desvantagem do “tradicional” é a logística. Nem o clube, nem seus torcedores sabem quem vão enfrentar na próxima rodada. É impossível adiantar compras de viagem e hospedagem, por exemplo.

No sistema da Concacaf, por outro lado, a tabela está toda definida desde o sorteio.

Há Justiça?

No sistema suíço “tradicional”, os pequenos jogarão contra times de seu nível a partir de algumas rodadas, ficando mais justo para alcançar uma vaga na fase preliminar às oitavas. Entre os maiores, as principais posições na tabela serão todas definidas em confrontos diretos.

Não é tão justo como pontos corridos, mas é próximo.

Com uma tabela pré-definida em sorteio, por outro lado, a dinâmica não muda tanto em relação à atual fase de grupos. Haverá times com mais sorte, outros com menos sorte. Quem tiver uma tabela mais difícil estará competindo diretamente contra quem pegou um caminho “mais fácil” pela mesma vaga de classificação.