<
>

Briga de torcidas no México: entenda, minuto a minuto, como ocorreu batalha campal entre Atlas e Querétaro

play
Briga entre torcedores de Querétaro e Atlas proporciona imagens lamentáveis e cenas surreais de violência (1:00)

Jogo foi paralisado após uma confusão generalizada que se alastrou pelas arquibancas e no gramado (1:00)

Uma briga no setor de visitante desencadeou atos de violência no duelo entre Querétaro e Atlas, que se estendeu para dentro do gramado.


O duelo entre Querétaro e Atlas, com resultado parcial de 1 a 0 a favor dos rubro-negros graças a um gol de Julio Furch no primeiro tempo, foi interrompido aos 18 minutos do segundo tempo após um surto de violência nas arquibancadas do Estádio da Corregidora, que se estendeu para o campo e causou a suspensão do duelo.

De acordo com relatos de uma pessoa presente no local, o surto de violência começou no setor visitante em confronto de torcedores do Atlas com os do Querétaro.

"Não havia tantas pessoas brigando, se tivessem mandado seguranças, tudo estaria lá, mas não havia segurança nenhuma. Eles estavam literalmente brigando enquanto o jogo acontecia e não havia ninguém da segurança por perto", disse ele à ESPN.

Segundo o referido depoimento, a briga cresceu e "os torcedores do Querétaro deram a volta no estádio inteiro para brigar"; depois, "entraram em campo e tudo piorou".

Aos 16 minutos do segundo tempo, ainda com a bola em jogo, torcedores do Querétaro deram sinais de inquietude ao tentar sair do setor onde estavam para percorrer o estádio. Alguns segundos depois, Julio Furch informou uma invasão de campo, enquanto, numa zona das arquibancadas perto de uma das traves, torcedores se aglomeraram nos acessos ao campo, para fugir da pancadaria nas arquibancadas.

Assim que a invasão de campo começou, os jogadores e comissão técnica do Atlas foram para o vestiário quase que imediatamente, enquanto atletas do Querétaro permaneceram em campo. Vale ressaltar que o goleiro Washington Aguerre ficou em campo para acalmar as coisas após a invasão de campo e as perturbações posteriores.

Durante os dois minutos seguintes, o fluxo de pessoas no gramado aumentou, ainda aparentemente calmo até que aos 20 minutos do segundo tempo, as pessoas começaram a se retirar na direção da torcida do Querétaro, uma vez que cada vez mais agressores invadiam o gramado.

Na torcida do Querétaro, foram gerados diversos atos condenáveis, como o espancamento de uma pessoa que estava deitada na lateral e também pessoas jogando objetos em direção às arquibancadas. O estande do VAR, localizado naquela área, também foi vandalizado e a tela do monitor foi completamente amassada.

Minuto a minuto da escalada da violência no duelo entre Querétaro e Atlas

A ESPN teve acesso ao documento compartilhado pelo Centro de Inovação Tecnológica da Liga MX, que detalha o ocorrido.

52’: os torcedores do Querétaro agitam alguns trapos, enquanto cerca de 10 torcedores estão reunidos no meio da área de torcida e que mais tarde seriam os protagonistas do incidente.

55': a partida transcorre com certa calma, até que o grupo de 10 pessoas começa a se empurrar, o que leva a uma briga entre os mesmos torcedores da torcida organizada do Querétaro, atravessando a cerca que separa o grupo da zona neutra.

59’: há surtos de indignação em várias fileiras do setor norte, os elementos de segurança não os conseguem controlar e os torcedores do Querétaro entram em confronto com os do Atlas que estavam em família.

60': alguns torcedores organizados do Atlas atravessam o estádio, driblando a segurança, para defender os poucos torcedores que já estão derrotados pelos torcedores queretenses.

61': enquanto um escanteio é marcado em campo, os torcedores do Querétaro voltam para sua área, quando percebem que os torcedores rubro-negros já estão invadindo sua área.

62: um torcedor salta para o campo e atravessa todo o campo até ficar na frente da zona de visitação no setor sul, é quando tudo explode.

63': Washington Aguerre puxa o torcedor, mas é tarde demais, os torcedores do Atlas já estavam pulando em campo e outros correndo para o setor norte para defender as famílias atacadas.

64': o jogo é suspenso e os jogadores começam a ir para o vestiário, entre medo e incerteza, não há mais segurança em campo.

65: já com dezenas de torcedores em campo, a violência se concentra nas esplanadas fora do estádio e nos corredores do setor norte. Vídeos publicados nas redes sociais mostram pessoas sendo espancadas no chão.

66: os torcedores do Atlas invadem o campo e o atravessam para desafiar os torcedores do Querétaro, enquanto os ataques são vistos nos corredores e assentos em diferentes áreas do estádio.

18:36: o jogo está oficialmente suspenso, antes da invasão de campo.

O que aconteceu depois que a violência cessou no duelo entre Querétaro e Atlas?

02:00: os transportes com torcedores do Atlas chegaram a Jalisco; torcedores apontaram a falta de presença da polícia estadual, o uso de armas brancas e a abertura de portas para entrada de pessoas de fora.

00:17: o governador do Estado de Querétaro, Mauricio Kuri, compareceu ao Hospital Geral e indicou 14 feridos, quatro com alta, dois em estado grave e o restante em condições estáveis. Ele também ressaltou que não há mortes.

00:17: o governador do Estado de Jalisco, Enrique Alfaro, informou que os transportes com torcedores do Atlas que protagonizaram a briga estão a caminho da referida entidade federal.

"O primeiro já está passando por Salamanca, Guanajuato. As autoridades de segurança estão atentas à sua chegada a Jalisco para seu acompanhamento", escreveu ele no Twitter.

00:14: a Promotoria de Querétaro informou que foi aberta uma investigação pelos crimes de tentativa de homicídio e violência em eventos esportivos, para eventos ocorridos no Estádio Corregidora. Da mesma forma, comunicou que será informado conforme as investigações permitirem.

23:21: Liga MX anunciou que os restantes jogos do Dia 9 serão suspensos, em solidariedade com os afetados pelos eventos no Estádio da Corregidora

22:30: a Associação Mexicana de Jogadores de Futebol pediu que, por respeito aos torcedores, pessoas e famílias envolvidas em uma situação tão dolorosa, o restante do Dia 9 do Clausura 2022 seja suspenso, bem como a investigação e sanção em um forma exemplar quem for responsabilizado pelos atos deploráveis.

21:48: o Querétaro condenou os acontecimentos ocorridos no Estádio da Corregidora e salientou que estão em plena comunicação e coordenação com as autoridades para que atuem energicamente contra qualquer responsável.

21:24: a Coordenação de Proteção Civil do Estado de Querétaro informou que "até o momento, não há relatos de pessoas falecidas", no entanto, tem conhecimento de "22 feridos, nove deles transferidos para o Hospital Geral e, de estes, dois gravidade”.

21:12: o governador do Estado de Querétaro, Mauricio Kuri, manteve uma reunião com os principais funcionários do governo estadual e deixou claro que a instrução é que “haverá punição para os responsáveis pela violência no Estádio Corregidora”.

20:51: o governador do Estado de Jalisco, Enrique Alfaro, destacou que eles estão "lidando com esta terrível situação".

20:22: Atlas lamentou e desaprovou os eventos ocorridos no estádio e pediu às autoridades competentes, Liga MX e FMF, que investigassem minuciosamente e chegassem às consequências finais com os responsáveis.

20:17: a Comissão Disciplinar da Federação Mexicana de Futebol abriu uma investigação sobre os eventos.

20:16: o governador do Estado de Querétaro, Mauricio Kuri, condenou a violência e destacou que a empresa proprietária da Gallos Blancos e instituições devem responder pelos eventos.

"Dei instruções para que a lei seja aplicada com todas as suas consequências. Em Querétaro não há impunidade", comunicou no Twitter.

18:59: Liga MX informou que o duelo entre Querétaro e Atlas foi suspenso devido a atos de violência nas arquibancadas do Estádio La Corregidora.

18:44 O presidente da Liga MX, Mikel Arriola, condenou a violência no estádio e ressaltou que quem for responsável pela falta de segurança será punido.

"A violência no estádio Corregidora de Querétaro é inaceitável e lamentável. Os responsáveis pela falta de segurança no estádio serão punidos exemplarmente. A segurança de nossos jogadores e torcedores é uma prioridade", escreveu em sua conta no Twitter.