<
>

Verstappen x Hamilton: como F1 vive seu campeonato mais equilibrado dos últimos tempos

play
F1 chega ao Brasil! Hamilton e Verstappen trocaram batidas, farpas e rivalidade: de 'idiota estúpido' a mágoa no hospital (1:08)

Temporada da Fórmula 1 se aproxima da decisão com etapa de Interlagos neste final de semana (1:08)

Nova rivalidade chega nas corridas finais do campeonato com título ainda indefinido


Lewis Hamilton e Max Verstappen disputam ponta a ponta o título de 2021 da Fórmula 1. E neste fim de semana os dois aceleram em Interlagos no Grande Prêmio de São Paulo em mais uma etapa decisiva do Mundial.

O ano de 2021 trouxe de volta algo que estava raro de ver na Fórmula 1 na era híbrida (de 2014 em diante), uma rivalidade dentro e fora da pista entre pilotos de equipes diferentes.

Nas últimas 10 temporadas, algo similar só foi visto em 2012, quando Sebastian Vettel conquistou seu terceiro campeonato contra Fernando Alonso apenas na última corrida, no GP do Brasil.

É fato que os títulos de 2014 e 2016 foram definidos na última corrida, mas ambos pela mesma equipe (Mercedes) e em 2017 e 2018 Vettel foi o mais próximo de Hamilton, chegando até a liderar o campeonato, mas perderam força no final, com o britânico sendo campeão com três etapas de antecedência em ambos.

Com quatro corridas restando e apenas 19 pontos para Verstappen na liderança, 2021 já proporcionou algo que não se via há um tempo na categoria, com pilotos de equipes diferentes na briga pelo título.

Em 2021, seis pilotos diferentes já venceram corridas, o maior número desde 2012, quando 12 distintos chegaram ao lugar mais alto do pódio.

E se de um lado Verstappen não faz questão alguma de gentliezas e atitudes politicamente corretas, arriscando até o limite nas pistas, Hamilton é o posto. Mais experiente (36 anos contra 24), o britânico é mais polido em suas declarações e atitudes e é mais adepto dos visuais da moda na chega às pistas, ao contrário do holandês.

Na pista, os dois já se "encontraram" duas vezes em 2021:

Round 1

O acidente ocorreu quando os pilotos lutavam pela liderança na primeira volta em Silverstone. O inglês acertou a roda dianteira do líder do Mundial de pilotos em uma curva. O carro de Verstappen teve a suspensão quebrada, rodou e bateu forte na barreira de pneus, enquanto Hamilton ficou na pista e vencer a prova.

"Em primeiro lugar: estou bem. Foi um grande impacto, mas me sinto melhor. Obviamente, muito desapontado por ter sido eliminado assim. A penalidade dada não nos ajuda de forma alguma e não faz justiça ao movimento perigoso que Lewis fez no caminho certo. Assistir às comemorações depois da corrida ainda no hospital é um comportamento desrespeitoso e antidesportivo, mas seguimos em frente", disse o holandês, após a corrida.

Round 2

Em Monza, após a primeira parada nos boxes, Hamilton voltou logo na frente de Verstappen, que tentou ultrapassar na primeira curva, os dois ficaram lado a lado e acabaram se tocando, saindo da pista e da corrida. Na ocasião, a roda traseira da Red Bull foi parar no capacete do inglês.

Verstappen saiu do carro dando as costas para Hamilton. "Há muitos hipócritas no mundo, com certeza ”, disse Verstappen quando questionado sobre as críticas pelo que fez após o acidente.

“Quer dizer, eu pulei do carro e olhei para a esquerda. E ele está, é claro, ainda tentando dar ré, balançando o volante, tentando fugir embaixo do meu carro. Então eu acho que ele estava absolutamente bem. Também voar na segunda ou terça-feira para os EUA para uma festa de gala, acho que você só faz isso se se sentir bem. Então eu acho que já estava tudo sob controle”.