<
>

Senna: Ex-chefão da Ferrari revela arrependimento por não ter contratado o brasileiro

play
Filho de Felipe Massa dá show de embaixadinhas e faz até desafio de cabeçadas (0:55)

Já pode ter futuro no esporte da bola redonda? - Instagram @massafelipe19 (0:55)

O ex-presidente da Ferrari Luca di Montezemolo contou em entrevista à Sky Itália qual foi seu arrependimento: não levar Ayrton Senna à escuderia. O antigo chefão da escuderia italiana contou que, pouco antes do trágico acidente sofrido pelo brasileiro em 1º de maio de 1994, foi procurado pelo piloto.

“Ele veio à minha casa em Bolonha antes do acidente de Ímola e me disse que queria dirigir para a gente a todo custo e se libertar da Williams. Nós concordamos em falar depois de Ímola, mas depois o que aconteceu? Ele queria vir para nossa equipe e eu ficaria feliz em tê-lo”, declarou.

Sem Senna, a Ferrari passaria a contar em 1996 com Michael Schumacher, que conquistou sete títulos da Fórmula 1.

“Schumacher entrou na história da Ferrari porque ninguém fez o que ele fez. Dois anos antes, não tínhamos o carro para vencer, e Michael veio depois de um ótimo trabalho e conseguiu fazer a diferença”, declarou Montezemolo.