<
>

Fórmula 1: Verstappen vence GP do Japão; Red Bull conquista título de construtores

Verstappen comemora com o troféu após vencer o GP do Japão Formula 1 via Getty Images

A Red Bull conquistou o segundo título consecutivo de construtores na Fórmula 1 neste domingo (24), após a vitória do holandês Max Verstappen no Grande Prêmio do Japão.

Atual bicampeão mundial, Verstappen venceu a corrida de ponta a ponta, à frente das McLaren do britânico Lando Norris e do australiano Oscar Piastri no circuito de Suzuka.

Esta foi a 13ª vitória do holandês na temporada, entre 16 corridas disputadas até aqui. O piloto da RBR também fez a volta mais rápida da corrida, com 1min34s183 na 39ª volta.

"Foi um fim de semana incrível e é ótimo vencer aqui, mas o mais importante foi vencer o campeonato de construtores. Parabéns a todos da fábrica, estamos tendo um ano incrível", comemorou Verstappen depois da prova.

Na lendária pista de Suzuka, a Red Bull não desperdiçou a oportunidade de garantir seu sexto título de construtores na história. Para conseguir tal feito, tinha que somar pelo menos um ponto a mais que a Mercedes e a Ferrari não marcar mais de 23 pontos.

Isso se deu porque as "Silver Arrows" de Lewis Hamilton e George Russell terminaram em 5º e 7º e as Ferrari de Charles Leclerc e Carlos Sainz em 4º e 6º.

Verstappen perto do título

A equipe austríaca também garantiu mais um título de pilotos até o final da temporada, já que Hamilton e Fernando Alonso (Aston Martin) - dois dos quatro pilotos que começaram a corrida no Japão com chances de serem campeões - abandonaram matematicamente a disputa.

Restam apenas Verstappen e seu companheiro de equipe, Sergio Pérez, mas ambos estão separados por um abismo de 177 pontos na classificação.

Na próxima etapa da temporada, no Qatar, Verstappen terá a primeira chance de garantir o título já no sábado, na corrida sprint.

Pérez desiste duas vezes

Largando na pole position diante de mais de 100 mil pessoas, Verstappen liderou de ponta a ponta uma corrida marcada por diversas colisões na largada.

Enquanto o holandês quase foi surpreendido no final por Piastri, segundo no grid, e Norris, terceiro, na parte de trás vários pilotos se envolveram em acidentes, incluindo Pérez, que foi obrigado a ir para os boxes e reparar seu carro após um toque na Mercedes de Lewis Hamilton.

As coisas então foram de mal a pior para o mexicano. Após mais um toque, dessa vez com a Haas do dinamarquês Kevin Magnussen, ele finalmente jogou a toalha no primeiro terço da corrida.

Excepcionalmente, porém, Pérez voltou à pista na 40ª volta (de um total 53) para cumprir uma penalidade de 5 segundos recebida por ter sido considerado culpado pela colisão com Magnussen, e então voltar para os boxes da Red Bull.

A decisão foi tomada com base no regulamento, que estipula que se uma punição não for cumprida, o piloto pode perder posições no grid na corrida seguinte.

A Fórmula 1 retorna no fim de semana de 6 a 8 de outubro para a disputa do Grande Prêmio do Catar, no Circuito Internacional de Losail, em Doha.

Confira a classificação final do GP do Japão

  1. Max Verstappen (HOL/Red Bull): 1h30min58s

  2. Lando Norris (GBR/McLaren): +19s387

  3. Oscar Piastri (AUS/McLaren): +36s494

  4. Charles Leclerc (MON/Ferrari): +43s998

  5. Lewis Hamilton (GBR/Mercedes): +49s376

  6. Carlos Sainz (ESP/Ferrari): +50s221

  7. George Russell (GBR/Mercedes): +57s659

  8. Fernando Alonso (ESP/Aston Martin): +1min14s725

  9. Esteban Ocon (FRA/Alpine): +1min19s678

  10. Pierre Gasly (FRA/Alpine): +1min23s155

  11. Liam Lawson (NZL/AlphaTauri)

  12. Yuki Tsunoda (JPN/AlphaTauri)

  13. Zhou Guanyu (CHN/Alfa Romeo)

  14. Nico Hülkenberg (ALE/Haas)

  15. Kevin Magnussen (DIN/Haas)

*Valtteri Bottas (FIN/Alfa Romeo), Sergio Pérez (MEX/Red Bull), Lance Stroll (CAN/Aston Martin-Mercedes), Logan Sargeant (EUA/Williams) e Alexander Albon (TAI/Williams) abandonaram a prova.