<
>

Hamilton rebate Piquet após ser chamado de 'neguinho': 'Vamos mudar a mentalidade'; F1 e Mercedes repudiam ato do brasileiro

play
Fórmula 1: Com primeiro lugar no Canadá, Max Verstappen chega a 26 vitórias na carreia e se isola na nona colocação da história; Veja o Top 10 de pilotos com mais vitórias na F1 (1:37)

Holandês fica a uma vitória de empatar com Jackie Stewart e assumir a oitava posição (1:37)

Lewis Hamilton se posicionou após ser alvo de termo de cunho racista usado por Nelson Piquet em entrevista; Mercedes, FIA e Fórmula 1 dão apoio


Lewis Hamilton usou suas redes sociais nesta terça-feira (28) para se manifestar após a fala com termo racista de Nelson Piquet. Em entrevista ao canal Motorsports Talk, o brasileiro se referiu ao britânico como 'neguinho' quando comentava sobre uma colisão entre o piloto da Mercedes e Max Verstappen, da Red Bull, durante o GP de Silverstone, em 2021.

“O neguinho [Lewis Hamilton] meteu o carro e deixou porque não tinha jeito de passar dois carros naquela curva. Ele fez de sacanagem. A sorte dele é que só o outro [Verstappen] se f##eu”, disse o tricampeão mundial da Fórmula 1.

Em sua conta no Twitter, Lewis Hamilton usou poucas palavras para se manifestar sobre a declaração. Em português, o heptacampeão da categoria escreveu: “Vamos focar em mudar a mentalidade”.

Logo depois, em inglês, o britânico ampliou seu posicionamento.

“É mais do que linguagem. Essas mentalidades arcaicas precisam mudar e não têm lugar no nosso esporte. Fui cercado por essas atitudes minha vida toda. Houve muito tempo para aprender. Chegou a hora da ação”, escreveu Lewis Hamilton, que recebeu em junho o título honorário de cidadão brasileiro.

O inglês teve apoio público da Mercedes, da FIA e da própria Fórmula 1, que repudiaram as falas de Nelson Piquet. O ex-piloto brasileiro é pai de Kelly Piquet, atual namorada de Max Verstappen.

Veja o posicionamento da Mercedes:

“Condenamos nos termos mais fortes qualquer uso de linguagem racista ou discriminatória, de qualquer tipo. Lewis liderou os esforços do nosso esporte para combater o racismo, e ele é um verdadeiro campeão da diversidade dentro e fora da pista. Juntos, compartilhamos a visão para um automobilismo diversificado e inclusivo, e este incidente destaca a importância fundamental de continuar lutando por um futuro melhor”.

Veja o posicionamento da Fórmula 1:

“A linguagem discriminatória ou racista é inaceitável sob qualquer forma e não tem parte na sociedade. Lewis é um embaixador incrível do nosso esporte e merece respeito. Seus esforços incansáveis para aumentar a diversidade e a inclusão são uma lição para muitos e algo com o qual estamos comprometidos na F1”

Veja o posicionamento da FIA:

“A FIA condena veementemente qualquer linguagem e comportamento racista ou discriminatório, que não tem lugar no esporte ou na sociedade em geral. Expressamos nossa solidariedade a Lewis Hamilton e apoiamos totalmente seu compromisso com a igualdade, diversidade e inclusão no esporte a motor”.