<
>

CBLoL: Com Maestro orquestrando os planos, FURIA busca criar uma nova história

Maestro será técnico da FURIA para a temporada de 2022 Divulgação/FURIA

Nesta sexta-feira (24), a FURIA Esports confirmou a contratação do treinador Lucas "Maestro" para a escalação titular de League of Legends. Em coletiva feita com um pequeno grupo de jornalistas, Jaime Pádua, CEO da organização, anunciou a chegada do treinador e revelou alguns planos da organização para o próximo ano.

Durante a reunião com a imprensa, Jaime afirmou que a equipe acertou com o novo treinador para a temporada de 2022 e o mesmo será o responsável por orquestrar os novos planos da organização furiosa dentro do League of Legends. Nos últimos cinco anos Maestro esteve sob o comando dos elencos que passaram pela INTZ, onde alcançou grandes resultados e pôde representar o Brasil no Worlds 2020.

“Eu conversei com muitas pessoas e pego muitas informações com jogadores, treinadores e pessoas do mercado. Não tem nenhuma pessoa que não olha para o nome Maestro e não fala que ele é a cara da FURIA, ninguém. Quando eu conversei com ele pela primeira vez eu fui entender o que era o Maestro: um cara fantástico - que está acima da média - e que eu tenho certeza absoluta que ele vai chegar aqui e vamos construir uma grande história junto”, comentou Jaime Pádua que também garantiu que o técnico terá total liberdade de tomar decisões na organização.

Assim como a antiga equipe de Maestro, a FURIA não conseguiu bons resultados durante a sua temporada de 2021 nas franquias do CBLoL. A equipe ficou na 9ª colocação no 1º split e amargurou a lanterna no 2º split. Os Panteras esperam montar uma equipe competitiva para o ano de 2022 e terá a seu lado Maestro, um dos treinadores mais vitoriosos da história do campeonato brasileiro.

"Conversei com muitos treinadores ao longo dessas últimas semanas (...) Várias pessoas me procuraram, dentro dessas o Maestro é uma das mais brilhantes que eu conheci nesse circuito", rasga elogios o CEO da organização.

Em entrevista exclusiva ao ESPN Esports Brasil, o treinador afirmou que almejava para 2022 uma equipe que pudesse entender os seus ideais e projetos para os próximos anos no cenário brasileiro. Quanto a isso, o treinador afirmou que, apesar dos resultados negativos da organização ao longo dos dois splits de 2021, viu na FURIA tudo o que estava buscando em sua próxima orquestra.

“A escolha da FURIA, apesar de eu ter boas opções tanto dentro quanto fora do país, foi uma série de fatores que clicou entre nós. Primeiro é esse alinhamendo de filosofia, acho que a FURIA é uma organização tão ambiciosa quanto eu, tão família e gente boa como eu gosto de tentar ser com as pessoas. Eles são uma família não só de abraçar, mas também de empurrar, senti muito esse clima lá dentro de que quando você precisa de um empurrão eles vão dar (...) Até a parte do plano de LoL, não é só sobre formar uma comissão técnica ou um elenco, é uma questão de suporte, atenção, carinho, de conteúdo, tomar conta, contar história e devolver um pouco disso da comunidade”, comentou o treinador.

OS PRÓXIMOS PASSOS DOS PANTERAS

Contando um pouco sobre a história da organização, Jaime Pádua detalhou durante a coletiva os próximos passos da FURIA para o ano de 2022. Levando a caminhada da equipe dentro de League of Legends como uma que não supriu as expectativas, Jaime Pádua resume que a jornada da equipe até aqui não foi o que esperavam: "Foi um desastre, um mega desastre para a gente".

Tendo o CS:GO como carro chefe e League of Legends como "mais uma modalidade", os planos da organização para o próximo ano são de reestruturar internamente as coisas para dar mais atenção ao competitivo do MOBA e ajudar o cenário a evoluir: "Vamos trazer não só treinadores, mas equipe técnica, Head de LoL, os melhores atletas possíveis. Vamos dar as melhores condições em termos de intercâmbio, bootcamp, aulas, o que for necessário vamos fazer para mudar essa história do League of Legends dentro do Brasil".

Coletando desempenhos totalmente opostos com sua equipe do próprio CBLoL e sua equipe Academy - com o elenco de base alcançando resultados melhores durante 2021 -, o plano da FURIA para o próximo ano é de manter os investimentos em sua equipe secundária e aproximar ambos os elencos para continuar formando talentos.

"Uma das coisas que aprendi durante esse ano é o quão valioso é você ter um contato próximo com o pessoal do Academy, afinal é sua base de celeiros. São meninos jovens que querem provar seu valor (...) Então acho que é cada vez mais aproximar os projetos de Academy e CBLoL", analisa Maestro.

"Quanto mais organizações souberem valorizar e investir em suas marcas e bases, melhor para o cenário. Nossa ideia é justamente ser essa referência, temos que fazer diferente, bem e melhor para que possamos puxar o bonde em diversos aspectos que ainda não estão sendo puxados no nosso país. Vamos reunir uma quantidade de pessoas experientes no cenário não só do LoL mas dos esports tanto brasileiro quanto internacional. Vamos tentar fazer essas diferenciações sobre o que já deu certo e o que não deu certo e vamos tentar puxar esse bonde, ser pioneiros em várias coisas. Minha ideia é ter uma comunicação bem próxima com os meninos do Academy", completa.

Para finalizar, o CEO anuncia que é hora de uma nova era: "Quero que fique claro que, a FURIA que existia anteriormente no League of Legends não existe mais. É uma nova postura, estamos indo para a guerra e queremos escrever uma grande história", crava Jaime Pádua para a próxima temporada.