<
>

Depois de rompimento abrupto, Cruzeiro volta aos esports com 'equipe própria'

As modalidades serão divulgadas em breve Divulgação/Cruzeiro

O anúncio das organizações que fariam parte e protagonizaram a primeira etapa do Circuito Brasileiro de League of Legends de 2021 trouxe uma grande surpresa para o cenário: a entrada do Cruzeiro Esports. No entanto, a surpresa durou apenas alguns meses, quando em 23 de março a E-Flix Esports, marca que geriu as equipes de esports do clube celeste, anunciou através de um comunicado oficial a rescisão do contrato de licenciamento de marca.

O movimento que pegou a Raposa de Minas de supetão, fez com que o nome do clube ficasse de fora de um dos maiores circuitos de esports no Brasil, o CBLoL. Mais tarde, ainda foi anunciado que a quebra de contrato de licenciamento da marca que colocaria o Cruzeiro nos holofotes do cenário brasileiro aconteceu de forma unilateral por parte da própria E-Flix.

O clube que vinha trabalhando sua imagem durante os meses em que esteve dentro do campeonato acabou perdendo força em sua entrada para os esports por conta do ocorrido e alguns planos foram adiados, mas isso não os impediu de seguir em frente.

“Claro que a rescisão com a licenciada chegou a atrapalhar momentaneamente a estratégia, mas ela acelerou o desejo de protagonismo do Cruzeiro no cenário, já que o clube anunciou a sua volta com uma line mais ampla e completa para poder atender o anseio da comunidade”, comenta o Diretor de Marketing e Inovação do Cruzeiro, Rodrigo Moreira.

Enquanto o assunto da quebra de contrato segue com o departamento jurídico da organização para que medidas sejam tomadas, o Cabuloso foca seus esforços em coisas que trarão resultados positivos ao clube, como “aumentar o alcance de marca e, estrategicamente, gerar engajamento com outros públicos que o Cruzeiro não comunicava ou atingia anteriormente”.

Além disso, também foca em construir um novo produto para oferecer aos fiéis torcedores cruzeirenses que possuem uma intimidade maior com os esports e também que será um novo projeto de marca para os patrocinadores.

A VOLTA AOS ESPORTS

Se tornou comum vermos com o passar dos anos os clubes de futebol ao redor do Brasil que planejam entrar de cabeça nesse mundo licenciarem a marca para uma empresa gestora de esports justamente por ser um cenário ainda muito novo para muitas pessoas, apesar do tamanho que alcançou ao redor do mundo, que carecem de experiência.

“Desde o início da nova gestão do clube, buscamos acompanhar muito mais de perto os Esports e, inclusive, participamos de todo o processo de seleção da Riot para o CBLoL. Estávamos, inclusive, estudando internamente propor a mudança do modelo de licenciamento para ser sócios do projeto anterior. O rompimento da parceria acabou acelerando nosso projeto. Agora temos uma equipe própria”.

Com uma nova parceria, a organização que antes tomava League of Legends como seu carro-chefe passa a olhar com novos olhos para outras frentes do cenário de esports, uma vez que sua volta ao CBLoL requer “um estudo jurídico mais amplo”.

Hoje, a organização conta com elencos no Free Fire, Valorant, CS:GO, FIFA e ainda possui planejamentos para expandir as modalidades das quais participa e tentar dominar todos.

“O Cruzeiro está criando especificamente para gerenciar os Esports, em que o Cruzeiro é sócio majoritário e o parceiro, a 7WPlay. Mas o protagonismo é do Cruzeiro, que toca o projeto com estrutura própria. Não é um acordo de parceria e sim um acordo de sociedade. Por isso, não existe prazo de contrato”, fala sobre o novo acordo para a volta aos esports.

A nova sociedade com a 7WPlay consolida a volta da Raposa de Minas aos esports com uma nova cara, novos jogadores e, principalmente, a vontade de fazer diferente para que dessa vez, nada fuja de seu controle.

Para fazer um retorno com grande estilo aos esportes eletrônicos, o clube conta com o apoio daquela que nunca deixou de estar ao seu lado independente dos momentos ruins e que sempre busca colocar o mesmo para cima: sua torcida apaixonada.

“O Cruzeiro já estava nos Esports, essa é uma volta. O torcedor mais ligado em futebol, normalmente vê essa modalidade como a principal. Porém, esse mesmo torcedor costuma falar que torce para o Cruzeiro até em cuspe a distância. Então é a chance de acompanhar e torcer para o Cruzeiro em mais uma área”, completa.