<
>

CSGO: EG consegue a virada e elimina a Furia da BLAST Global Final

play
Flamengo ou Envy? KNG fala que grupo recebeu 'diversas propostas' (3:06)

Os últimos rumores do grupo formado por KNG, Lucas1, Hen1 e Cogu apontam dois times fortes (3:06)

Pela BLAST Premier: Global Final, torneio de Counter-Strike que reúne 8 das principais equipes de 2020, a FURIA foi superada pela Evil Geniuses por 2 a 1 nesta quarta-feira (20). É a segunda derrota dos brasileiros (perderam na estreia por 2 a 1 para a G2), que resulta na eliminação da Global Final.

A FURIA, que contratou Paytyn “junior” Johnson para o lugar de HEN1, contou com Lucas “honda” no elenco para este torneio. Veja como foi o confronto desta quarta-feira:

INFERNO - FURIA

A série teve início, assim como no jogo de estreia de Fallen na Team Liquid, no mapa Inferno. Escolha dos norte-americanos, os Panteras não deixaram com que os adversários abrissem vantagem no placar e com a dupla yuurih e arT inspirados, garantiram a vantagem no placar por 11 a 4 antes da virada de lado.

Mesmo voltando ao jogo com pontos em sequência, a Evil Geniuses não conseguiu conter os avanços dos brasileiros e caíram no primeiro mapa por 16 a 9.

MIRAGE - EG

Começando no ataque, a FURIA tratou de levar o pistol e os dois rounds seguintes. Só que a EG acelerou o ritmo de seu jogou e engatou uma sequência de 7 pontos. Somente no round 11 que os brasileiros brecaram o ímpeto adversário.

As ruas de Mirage passaram a presenciar vitórias de ambos os lados, incluindo a mudança de papeis. O vigésimo round marcou o início de uma sequência de 5 pontos da EG, mas a FURIA conseguiu frear o adversário mais uma vez. Os brasileiros voltaram de vez para a série e empataram no round 28.

NUKE - EG

Do lado atacante, a FURIA até conseguiu o pistol, mas presenciou um ritmo forte da EG. A equipe brasileira não conseguiu os espaços necessários para armar a C4 e o adversário fechou o primeiro tempo com o placar de 11 a 4.

Após a mudança de lados, a FURIA marcou mais uma vez o pistol. Só que a EG impediu uma reação mais forte por parte dos brasileiros ao marcar 5 pontos na sequência. Fim da série e da participação da FURIA no torneio.

A BLAST Premier: Global Final vai até domingo (24) e tem uma premiação total de US$ 1 milhão (sendo US$ 600 mil para o campeão).