<
>

Análise: O que você precisa saber antes de jogar Star Wars Jedi: Fallen Order

Star Wars Jedi: Fallen Order foi lançado em 15 de novembro para Windows, PlayStation 4 e Xbox One. Respawn Entertainment/EA

De 0 a 10, o quando você gosta de Star Wars?

Fale a verdade. Ninguém está te julgando. Eu me dou um 7.

Tenho muito interesse, mas não lembro de todos os personagens, eu ainda preciso pesquisar para saber se algo está no canon ou não e, sim, fiquei um pouco cansado dos filmes da franquia nos últimos tempos. Mas eu ainda vou ao cinema para ver todos os filmes e assisto pelo menos um episódio de cada série... como, hm, The Mandalorian.

Tire um tempo para dar uma nota ao quando você gosta de Star Wars. Tem a resposta? Ótimo.

Essa resenha é para quem está entre as notas 3 a 7. Definitivamente não é para quem se deu entre 8 a 10, ou 0 a 2. E aqui está o porquê:

Se você está entre 0 e 2, então não é realmente fã de Star Wars.Talvez você seja um grande fã de videogames e queira jogar Star Wars Jedi: Fallen Order pela história, pelas mecânicas, pela jogabilidade e pelos gráficos. O que eu posso dizer é que os gráficos estão lindos. O jogo está incrível. Se você vai jogar, sugiro — assim como o próprio jogo sugere — que você use um controle, mesmo no computador.

Se você está entre 8 e 10, você vai jogar de qualquer maneira, mesmo que não goste de videogames. Você ama Star Wars, você devora qualquer coisa da franquia, você bebe leite de Bantha e come pera com garfo e faca (cortada com a força, claro).

Mas essa resenha é para o pessoal de nota entre 3 a 7.

Todos estávamos esperando um videogame de Star Wars que fosse single-player e cheio de história há algum tempo, e Jedi: Fallen Order é exatamente isso. Um de nossos produtores de vídeo, Jarrett Hobbs, que jogou 33 títulos de Star Wars diversas vezes, e por isso é um expert qualificado, teve esse primeiro pensamento ao jogar Fallen Order: “Essa é definitivamente a experiência single-player mais significante desde Force Unleashed 1, lançado uma década atrás”.

Há novos personagens apresentados a você, incluindo o principal que você controla: Cal Kestis (interpretado por Cameron Monaghan), um outro Jedi que sobreviveu de alguma forma depois de todos os mocinhos e mocinhas terem sido exterminados em “A Vingança dos Sith” (um filme 5 estrelas em toda a série, aliás, não me julgue). O jogo se passa cinco anos depois, um tempo sombrio para os Jedi, que tentam se reunir e reconstruir.

Fallen Order te prende bem cedo. Estou disposto a deixar de lado o que considerei como pequenas dificuldades e inconveniências na fluidez dos controles de movimento, porque a história é imediatamente envolvente e interessante. O jogo não é um completo mundo aberto; é mais como God of War do que Breath of the Wild. E tudo bem, porque ainda há muito o que fazer. E enquanto você joga, é possível imaginar todos os action figures e Funko Pops que você vai comprar no próximo evento de Star Wars.

As mecânicas não são nota 10. Escalar fica meio estranho de vez em quando e você precisa se acostumar aos movimentos de luta do sabre de luz (mas fala sério, lutar com sabre de luz é incrível pra todo mundo), mas, no geral, depois de horas de jogo, Fallen Order é divertido e teria uma boa nota não importa qual franquia ele faria parte. O jogo tem uma vibe bem Dark Souls; se você ama esse tipo de jogo, vai gostar muito deste.

Uma coisa que surpreendeu desde o início do jogo foi a música. A trilha sonora é muito próxima à de Star Wars, e embora o tema icônico não seja tocado no começo, ainda há sons de fundo que te fazem entrar no clima e ficar ansioso para a jornada.

Star Wars: Jedi Fallen Order também se beneficia das expectativas baixas para videogames dos fãs de Star Wars. Por mais que os filme sejam icônicos — uma das maiores franquias do cinema de todos os tempos —, a mesma reverência não é dada aos videogames.

Há títulos sólidos (como o Star Wars Battlefront 2 de 2005, que foi bem recebido), alguns piores (como o Star Wars Battlefront 2 de 2017, que teve um lançamento complicado e sua parcela de controvérsias), e muitos outros que são descritos como apenas “bons”. Mas esse é o desafio com Star Wars. “Bom” não é bom o suficiente.

A Electronic Arts está na metade de seu contrato de licenciamento de 10 anos da franquia, e Jedi: Fallen Order pode ser considerado o melhor jogo da série com base em sua atenção a detalhes, cenário e profundidade.

O jogo tem uma competição difícil no mundo dos videogames nesta semana: Death Stranding, criado pelo renomado produtor Hideo Kojima, foi lançado na última sexta-feira. Norman Reedus (The Walking Dead) é a estrela do jogo, que foi aclamado por sua atenção aos detalhes e sua jogabilidade e história diferentes (até então, a pior descrição que o jogo recebeu foi de “o jogo de entregas mais bonito já feito).

O altamente antecipado Pokémon: Sword and Shield foi lançado no mesmo dia que Fallen Order, nesta sexta-feira (15). Esse é um embate entre duas fanbases apaixonadas. E não podemos esquecer de Jumanji: The Video Game (OK, eu nem sabia que ele existia até olhar a lista de lançamentos para 15 de novembro).

Então, afinal, vale a pena investir nesse jogo? Esse nota 7 diz que sim.

DICAS E TRUQUES PARA COMEÇAR SUA JORNADA JEDI

  • Jogue com um controle. A diferença é imensa. Joguei por cinco horas com teclado e mouse, e realmente perdi algo na experiência. O jogo foi 100% feito para ser aproveitado com direcionais analógicos. Se vai jogar no computador, é muito fácil de parear um controle de Xbox ou PS4.

  • Pratique o tempo de ataques e tiros. Principalmente na cena de abertura, quando Stormtroopers atiram em você de todos os lados, aprender a bloquear e desviar os tiros para que voltem ao inimigo é essencial. Não esqueça que Cal consegue bloquear de todos os ângulos, então mesmo que estiver bem de frente para o inimigo e estiver bloqueando, você não tomará dano em muitos ataques (tiros de laser, por exemplo).

  • Você consegue um sabre de luz bem cedo, e as mecânicas de combate são bem explicadas, então você sente que está pronto para a batalha quando é “liberado” para o mundo que te espera.

  • Corra! Parece algo bobo de se falar, mas você tem a habilidade de correr. Especialmente quando estiver andando por um caminho longo, vá mais rápido! Aperte o botão para baixo do direcional do seu controle ou segure o SHIFT no teclado para acelerar até seu destino como uma espaçonave (sacou?).

  • Se você já tem experiência como jogos como esse há um tempo, use sua intuição. Você pode reconhecer quebra-cabeças ou mecânicas que parecem familiar. O pulo de parede é um exemplo perfeito: você verá uma textura diferente em uma certa parede pela primeira vez e pensar consigo mesmo: “acho que posso escalar isso”, mas ainda não pode porque não liberou a habilidade. Confie em seus instintos. Há liberdade o suficiente pra você explorar e descobrir.

* Conteúdo publicado originalmente em inglês no ESPN Esports.