<
>

O cenário competitivo de Fifa 20 pode ter um forte impacto com a chegada de Volta

Do Rio de Janeiro à Tóquio, as quadras se tornam estádios em Volta Divulgação/EA Sports

Com a estratégia insaciável por cifras de lançar um jogo ao ano, a EA Sports precisa colocar novidades em Fifa que, pelo menos em uma análise superficial, avalizem sua compra. Se em 2019 a grande novidade foi a Champions League (importante, sem dúvida), a temporada 2020 teve que buscar voltar ao passado da franquia para satisfazer a necessidade de algo impactante em Fifa 20.

O “futebol moleque” de Fifa Street volta à franquia principal como um conceito, formado por uma forma diferente de jogo e uma integração maior do jogador com seu avatar todo personalizados com penduricalhos (até o momento sem envolvimento com microtransções). É o Volta, a grande “novidade” que a EA preparou para o game que será lançado em 27 de setembro.

Os jogadores hardcore de Fifa compram o Ultimate Team. O pai que deseja dar ao seu filho pequeno um game de futebol tem os modos básicos do futebol. Quem curte a Champions tem a Champions e assim por diante. Onde entra Volta nessa equação?

Volta mais parece, como dito acima, uma novidade para chancelar a compra. Trata-se de uma maneira alternativa de se jogar, quando você quer desbaratinar um pouco dos modos tradicionais. Será um sucesso ou um modo deixado de lado 2 meses após compramos o game e ele se tornar algo com prazo de validade curto? Pode ser, mas Volta pode se levantar como uma opção inusitada e ajudar os esports de Fifa.

A NOVA MODALIDADE DE ESPORTS

Fifa tem o Global Series, seu circuito competitivo, com disputa de pontos, ranking, torneios mundo agora, eChampions League, Copa das Nações e mundial. Equipes tradicionais tem se envolvido e jogadores estão ganhando fama. Ponto. O game procura seu lugar ao sol entre os “esports tradicionais” (um termo estranho, não?). Seria Volta um passo adiante?

Calma, Volta nem “existe” ainda. Está nas linhas de programação do game que ainda nem foi lançado. Tudo o que temos é material publicitário e pessoas testando a novidade. Trata-se, em sua essência, de um modo a mais para aproveitar o game. Mas nada nos impede de imaginar como Volta viria a ser um esport.

Volta é um modo que visa colocar o jogador como protagonista. Nele, criaremos um avatar para nos representar em campo, poderemos jogar com amigos, faremos mil e uma mudanças para personalizar visualmente o “boneco virtual” e jogaremos em quadras de grandes cidades do globo. Como passar então esse conceito para o esport?

A princípio, a EA poderia criar torneios próprios e paralelos dentro do Global Series para Volta. Volta terá seus modos próprios de jogos (3 contra 3, 4 contra 4 e 5 contra cinco). Em um sistema semelhante ao Pro Clubs – sim, aquele que a EA não sabe aproveitar o potencial, mas quem sabe com um número menor de jogadores não funcionará? – os jogadores montariam seus times ou jogariam de forma individual.

Teríamos torneios solo, com equipes, só com avatares, só com atletas do game, mistos, só homens ou mulheres, misturados e assim por diante. As 17 quadras de Volta serão usadas no game para o Volta Tour, quando enfrentaremos jogadores de todo globo. Um Volta Tour real seria interessante, com estúdios montados no Rio de Janeiro, Tóquio e os demais locais.

Volta teria um apelo extra com patrocinadores de roupas e acessórios, já que é um elemento propagandeado como importante para criar a imagem do avatar do jogador.

Por fim, o elemento de jogabilidade principal, herdado de Fifa Street, em volta é a jogabilidade. Que tal um torneio no estilo “freestyle”, aqueles que jogadores de futebol mostram sua habilidade com a bola e fazem dribles e malabarismo mil. Um modo de jogo que premia aquele que possui a capacidade de fazer os dribles do jogo em sequência, de forma efetiva e que torne bonito uma exibição para o público?

Estamos a menos de um mês do lançamento de Fifa 20 e Volta. Quando o modo estiver a todo vapor, com sua data de validade variando em longa ou bem curta, mediremos o impacto junto à comunidade do game. Se for bem-sucedida, a EA pode abrir os olhos para um novo quinhão – ou deixar passar, como faz com Pro Clubs.

Fifa 20 será lançado em 27 de setembro de 2019 com versões para PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch e PC.