<
>

Com patrocínio de fã, Keoma vai disputar a EVO 2019: "Não vou medir esforços"

Keoma terminou no Top 8 na Capcom Cup 2015. Reprodução/Tecmundo

Keoma Pacheco será mais um representante brasileiro na EVO 2019 de Street Fighter V. O jogador, que inicialmente não tinha planos de ir ao torneio, terá sua passagem de avião patrocinada por um fã.

“Toda vez que eu paro pra pensar nisso [que vou para a EVO], demora um pouco pra cair a ficha e a ansiedade volta, porque não era algo que eu realmente estava planejando até então”, revelou em entrevista ao ESPN Esports Brasil, durante o Tiger Upper Quarta, na última quarta-feira (10).

“Durante as minhas streams, o pessoal começou a falar pra criar ‘donation goals’, coisas do gênero, pra me ajudar a ir pra EVO, e eu resolvi ao invés disso fazer uma enquete. Nessa enquete, um fã entrou em contato comigo e me ajudou com a passagem. Então, bem, eu ‘tô’ indo”, disse ele com um sorriso.

Keoma é um dos nomes mais conhecidos do cenário competitivo de jogos de luta do país e o brasileiro com a melhor colocação em uma Capcom Cup: um Top 8 em 2015. Desde então, a carreira do jogador passou pelo que ele define como um “período incrivelmente turbulento”.

“Eu tive muitos problemas fora do jogo que me impediram de competir no nível que eu gostaria, e isso inclusive acabou me prejudicando bastante em campeonatos como o Red Bull Kumite e a EVO 2016”, conta. “Acredito que eu realmente comecei a jogar de um jeito que me orgulhe a partir de 2018. Comecei a jogar um jogo a altura das minhas expectativas”.

No ano passado, Keoma venceu o Treta Championship, ficou na 4ª colocação no JAM Festival e em 7º lugar nas finais regionais LATAM na Capcom Pro Tour. Os resultados, no entanto, não foram o suficiente para que o jogador competisse na Capcom Cup 2018. Já este ano, as expectativas de Keoma aumentaram não só pelo patrocínio para a EVO, mas também por sua mudança para São Paulo.

“É interessante porque essa mudança é a mesma transição que eu fiz há quatro anos, no Street Fighter IV”, lembra. “Eu morava numa cidade no interior do Rio Grande do Sul, e ir pra região metropolitana de Porto Alegre me ajudou muito a competir e a ganhar mais tempo em questão de viagens e tudo mais”.

Ele continua: “A vinda para São Paulo é bem similar no sentido de que não só eu consigo viajar mais daqui, como o tempo de viagem é menor e o nível de competição é muito alto. [A cena] É algo que no Rio Grande do Sul morreu, a gente não tem nenhum player competindo em Street Fighter V lá, e jogar apenas online já estava me enlouquecendo”.

Em São Paulo há cerca de três meses, Keoma já virou frequentador assíduo do Tiger Upper Quarta, torneio semanal realizado pela comunidade em um bar na Rua Augusta. O jogador, inclusive, venceu a 40ª edição, na qual a reportagem estava presente.

Para Keoma, o TUQ está sendo essencial para o competitivo regional e até do país. “Eu acredito que boa parte dos jogadores que estão aqui, incluindo o Zenith, não estaria no nível que estão se não fosse pela existência do TUQ”, afirma. “Foi criado um incentivo para a cena paulista depois que o único lugar que existia como ponto de encontro acabou fechando, e graças a essa iniciativa é que os jogadores têm onde praticar em alto nível semanalmente, que era algo que eu sentia falta no país inteiro”.

“Além da exposição com stream e do pessoal levar o competitivo mais a sério, o TUQ ajuda a mostrar que existe, sim, um cenário de jogos de luta cada vez mais forte no Brasil”, crava.

Antes da EVO, no entanto, Keoma tem outro compromisso: o Fight in Rio, realizado em Niterói neste final de semana (13 e 14 de julho). O evento é considerado um “major brasileiro” e conta pontos para a CPT. Mas Keoma tem mais motivos para considerar o FiR um evento importante.

“O FIR vai ser um lugar para celebração, pois esse mês [de julho] eu comemoro algo muito importante e que prezo muito de ter, que é 10 anos de bagagem competitiva”, revela. “É o meu aniversário de 10 anos como competidor, então pra mim o FIR vai ser uma celebração”.

Enquanto diz nunca se sentir realmente preparado antes de uma competição, Keoma garante que está ansioso “como sempre para jogar contra o Brolynho”, jogador que se aposentou como profissional em março deste ano, mas que marcará presença no FiR. “A gente veio trocando vitórias nas últimas temporadas. A última veio dele nas finais regionais na América Latina. Acho que além da medalha de quarto lugar que ele esqueceu comigo, eu tenho que dar o troco pra ele”, brinca.

A parte da preparação também se aplica a EVO, mas Keoma se mostra confiante para enfrentar os desafios que estão por vir. “Apesar de eu acreditar que ainda existe uma barreira em termos de conhecimento e experiência entre eu e alguns jogadores muito fortes, esse é um momento que não vou medir esforços pra anular essa brecha”, assegura.

A EVO 2019 acontece em Las Vegas entre os dias 2 e 4 de agosto, e a competição de Street Fighter V conta pontos para a CPT como evento “Super Premier”. Além de Keoma, estarão no torneio os brasileiros Didimokof, Zenith e Jae HW.

Já o Fight in Rio acontece sábado e domingo, 13 e 14 de julho, em Niterói (RJ), com torneios em nove modalidades. Para saber mais sobre o evento, se inscrever e/ou comprar ingresso, acesse o site oficial.