<
>

Olimpíadas: prata de Rebeca leva Daiane às lágrimas em forte mensagem contra o racismo

play
Rebeca Andrade faz história, leva a prata e vence a primeira medalha na ginástica feminina do Brasil em Olimpíadas (1:48)

Veja como foi a conquista da brasileira em Tóquio (1:48)

Daiane dos Santos não resistiu à emoção ao ver Rebeca Andrade conquistar a primeira medalha para o Brasil na ginástica artística feminina nas Olimpíadas de Tóquio. Hoje comentarista, a ex-ginasta foi às lágrimas com a prata da atleta e deu um forte recado contra o racismo.

Clique aqui para ver o Quadro de Medalhas das Olimpíadas atualizado e siga os Jogos de Tóquio em TEMPO REAL!

“A primeira medalha mundial de ouro do Brasil na ginástica foi negra. E agora temos a primeira medalha olímpica da ginástica artística é de uma negra”, desabafou ela, na TV Globo, lembrando também seu próprio feito, em 2003.

“Durante muito tempo, as pessoas disseram que as pessoas negras não poderiam fazer alguns esportes. E hoje a gente vê a primeira medalha para uma menina negra. Tem uma representatividade muito grande por trás disso”, completou.

Até Rebeca, o Brasil nunca havia subido no pódio com mulheres em Olimpíadas. Todas as medalhas anteriores do país no esporte haviam vindo com homens.

“Uma mulher, uma menina que veio de uma origem muito humilde, criada por uma mãe solo, como a dona Rosa. O pai da Rebeca é vivo, mas não é presente na vida dela. Aguentou tudo que ela aguentou, todas as lesões, e está aí hoje para ser a segunda melhor atleta do mundo. Uma brasileira. Não consigo me expressar direito, porque é muito difícil... A ginástica esperou muito, demais, por essa medalha”, encerrou Daiane.

play
1:22

Olimpíadas: Rebeca Andrade é profissional desde os 13 anos e colecionou ouros no Mundial antes de fazer história em Tóquio

Rebeca foi prata e conquistou primeira medalha olímpica da ginástica brasileira feminina

Rebeca conquistou a prata na final do individual geral nesta quinta-feira. O ouro ficou com a norte-americana Sunisa Lee, e o broze com a russa Angelina Melnikova.

Daiane disputou três Olimpíadas, nos Jogos de Atenas em 2004, Pequim 2008 e Londres 2012, quando se aposentou.

play
2:08

'A Rebeca Andrade se torna imortal do ponto de vista esportivo', diz André Kfouri

Com SHOW de Rebeca Andrade ao som do funk Baile de Favela, a atleta brasileira conquistou a inédita medalha de prata na decisão individual geral feminina.