<
>

Tiago Leifert aponta condição inusitada que teria mudado carreira de Neymar: 'Era Pelé e ele'

play
Seleção: Neymar é destaque da partida, faz belo gol e garante vitória do Brasil contra o Japão; VEJA (0:40)

Amistoso foi pegado, recheado de faltas e terminou 1 a 0 para a Canarinho (0:40)

Tiago Leifert afirmou que a carreira do craque seria completamente diferente caso não tivesse as redes sociais


Com os gols marcados contra Coreia do Sul e Japão, Neymar diminuiu a diferença para Pelé para três gols. Com 74, o camisa 10 do Paris Saint-Germain está próximo do Rei, que possui 77 bolas nas redes, sendo o maior artilheiro da história da seleção brasileira. Mas, para Tiago Leifert, o craque já poderia estar no mesmo patamar do rei do futebol.

Em entrevista ao programa Cara a Tapa, do jornalista Rica Perrone, o apresentador afirmou que, se não fossem as redes sociais, Neymar já estaria lado a lado de Pelé na história do futebol brasileiro.

Se ele tivesse nascido em 1980, sem rede social, era Pelé e ele. É um negócio bizarro. Pega os números dele com 30 anos e compara. Sei que apanha muito da imprensa. Outra coisa, assiste o Neymar. Pega o jogo do Paris Saint-Germain e assiste o Neymar. Vê ele carregando a bola com as duas pernas com a mesma velocidade, mudando de direção. O que ele faz, o passe, o toque de primeira, o jeito de dominar a bola. Cobrança de lateral, que às vezes é um tijolo, mandam uma máquina de lavar nele, ele domina", começou por afirmar.

"Esse moleque é uma coisa inacreditável. Se ele tivesse nascido em 1980, sem rede social, era Pelé e ele. É que ele apanhou tanto que tiraram um pouco de tesão do menino”, completou.

Pela seleção brasileira, Neymar já entrou em campo 119 vezes. Ao todo, são 86 vitórias, 22 empates e apenas 11 derrotas, tendo um aproveitamento de 72,3% com a camisa canarinho. Dos 259 gols marcados pelo Brasil desde sua estreia pela equipe, o atacante fez 74.