<
>

Olimpíadas: Brasil vence a Arábia Saudita por 3 a 1 e avança às quartas do futebol masculino em Tóquio

play
Richarlison faz dois, Brasil vence Arábia Saudita e avança para as quartas de final das Olimpíadas (1:16)

Matheus Cunha fez o outro gol da vitória brasileira por 3 a 1 (1:16)

Foi com sofrimento, mas o Brasil venceu e está nas quartas de final do futebol masculino nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Jogando nesta quarta-feira (28) em Saitama, a seleção brasileira bateu a Arábia Saudita por 3 a 1, no encerramento da fase de grupos.

Os gols foram marcados por Matheus Cunha e Richarlison (2). Al Amri fez o gol dos sauditas.

Clique aqui para ver o Quadro de Medalhas das Olimpíadas atualizado e siga os Jogos de Tóquio em TEMPO REAL!

Mesmo com o triunfo, o time de André Jardine voltou a sofrer para produzir ofensivamente e ficou longe do desempenho apresentado no primeiro tempo da vitória diante da Alemanha, na estreia.

A partida seguiu o roteiro previsto: marcação dura dos sauditas e pressão brasileira. E foi o que gerou toda a dificuldade para o time de André Jardine, que contava com Matheus Cunha, do Hertha Berlin, da Alemanha, e Antony abertos para tentar abrir a linha de nove defensores.

A grande oportunidade apareceu na bola parada.

Bem posicionado, Matheus Cunha subiu mais do que a defesa em um escanteio e desviou de cabeça para o fundo das redes, abrindo o placar para o Brasil aos 13 minutos.

A pressão brasileira quase fez efeito novamente aos 19, quando Guilherme Arana encontrou Antony no cruzamento. O atacante do Ajax desviou de cabeça, mas acertou o travessão.

E em um momento de desatenção do Brasil, a Arábia Saudita chegou ao empate. Após uma cobrança de falta na lateral da área, Diego Carlos não cortou e Al Amri apareceu nas costas do zagueiro para desviar de cabeça, aos 26.

O resumo da partida daí para frente seguiu o script previsto: marcação forte dos sauditas e tentativa de pressão do time brasileiro, que sofreu com a pouca inspiração de seu ataque.

Se a bola aérea foi o caminho do primeiro gol, voltou a ser para o segundo. Após cobrança de falta de Daniel Alves na área, Bruno Guimarães encontrou Richarlison na grande área. O camisa 10 mostrou oportunismo para cabecear forte, sem chances de defesa para o goleiro da Arábia Saudita aos 30 do segundo tempo.

Ainda deu tempo de Richarlison se isolar na artilharia da Olimpíada ao complementar cruzamento de Reinier já nos acréscimos, aos 47 - chegou a 5 gols, já que tinha feito 3 na estreia.

Situação no campeonato

Com a vitória nesta quarta-feira, o Brasil assegurou a liderança do grupo D e se classificou para as quartas de final, com 7 pontos.

A Arábia Saudita está eliminada e fecha sua participação na lanterna da chave.

O cara: Matheus Cunha e Richarlison

Autor do primeiro gol do Brasil na partida, Matheus Cunha foi o principal nome do ataque na partida contra a Arábia Saudita. Caindo pelos dois lados e se aproximando dos laterais, criou boas oportunidades para a seleção brasileira em sua melhor atuação individual em Tóquio.

Já Richarlison anotou os dois últimos gols da vitória em Saitama, assumindo a artilharia isolada dos Jogos Olímpicos, com cinco bolas na rede.

Foi mal: Antony

Uma das principais esperanças do ataque brasileiro para abrir a defesa saudita, Antony, ex-São Paulo, não encontrou muitos espaços para produzir e sofreu com o bloco defensivo dos rivais.

Ainda teve pouca felicidade no fim do primeiro tempo ao perder um gol frente a frente com Al Bukhari. Acabou dando lugar a Malcom no intervalo.

Próximos jogos

Garantido nas quartas de final da Olimpíada, o Brasil aguarda seu adversário, que será o 2º colocado do grupo C, que é formado por Espanha, Austrália, Argentina e Egito.

A partida está marcada para o próximo sábado (31), novamente em Saitama, às 7h (de Brasília).

Ficha técnica

ARÁBIA SAUDITA 1 X 3 BRASIL

GOLS: Abdulelah Al-Amri (27') para a Arábia Saudita; Matheus Cunha (14') e Richarlison (76' e 90+3) para o Brasil

ARÁBIA SAUDITA: Al Bukhari; Abdulhamid, Al Dawsari (Al Ghannam), Al Amri, Hindi e Al Shahrani; Al Faraj (Al Omran), Al Hassan (Mukhtar), Al Naji (Ghareeb) e Al Dawsari; Al Hamddan (Al Brikan). TÉCNICO: Saad Al Shehri

BRASIL: Santos; Daniel Alves, Nino, Diego Carlos e Guilherme Arana (Abner); Matheus Henrique, Bruno Guimarães (Gabriel Menino) e Claudinho (Reinier); Antony (Malcom), Matheus Cunha (Martinelli) e Richarlison. TÉCNICO: André Jardine