<
>

Brasil que nada: Espanha é a seleção 'mais cara' da Olimpíada

play
Bruno Guimarães exalta presença do 'ídolo' Daniel Alves: 'Experiência não se compra na farmácia' (1:38)

'Tem todos os títulos possíveis'; completou o meia do Lyon (1:38)

Sem conseguir contar com seus principais jogadores, o Brasil não será a seleção mais estrelada na Olimpíada de Tóquio. De acordo com o levantamento feito pelo site Transfermarkt, a Espanha tem, considerando os 22 convocados, o time mais valioso dos Jogos.

Com jogadores que disputaram a Eurocopa - o goleiro Unai Simón, os zagueiros Eric García e Pau Torres, os meio-campistas Pedri e Oyarzabal, e o atacante Dani Olmo -, a seleção da Espanha está avaliada em 545,9 milhões de euros, aproximadamente R$ 3.395.498,00.

A nível de comparação, os meio-campistas Pedri e Oyarzabal juntos - 70 milhões de euros cada, cerca de R$ 434 milhões, são mais valiosos do que oito seleções que vão disputar a Olimpíada: Egito, Austrália, Nova Zelândia, África do Sul, Coreia do Sul, Honduras, Romênia e Arábia Saudita.

O Brasil é quem mais se aproxima da Espanha na questão. Com o atacante Richarlison, do Everton, como principal estrela, a seleção está avaliada em 344 milhões de euros, em torno de R$ 2.132.800,00. Outras potências mundiais, como Argentina, Alemanha e França, estão muito atrás.

Diferente das demais, a Espanha tem a seu favor uma lei que exige dos clubes espanhóis a liberação dos jogadores convocados para a seleção, independente de ser Data Fifa ou não. O Brasil, por exemplo, viu Neymar, Marquinhos, Vinícius Júnior, Gerson e Pedro serem vetados pelos donos dos seus passes.

Os números aumentam a pressão em cima de Luis de la Fuente e seus comandados para buscar o segundo título olímpico. A Espanha foi campeã em 1992 e ficou com a prata em outras duas oportunidades, 1920 e 2000.

O início do futebol na Olimpíada de Tóquio está marcado para o dia 21 de julho e a final prevista para acontecer no dia 7 de agosto.