<
>

UFC Vegas 22 perde segunda luta mais importante horas antes do início do evento por violar protocolo contra COVID-19

play
Cigano revela como foi demitido do UFC e diz que Dana White parece 'mais fã que presidente': 'Tem anos que não falo com ele' (2:27)

Brasileiro deu entrevista exclusiva a Ariel Helwani, da ESPN (2:27)

A COVID-19 não dá trégua para o Ultimate. Dessa vez, o UFC Vegas 22, evento que acontece neste sábado (20), em Las Vegas (EUA), perdeu o co-main event horas antes de sua realização. De acordo com a informação divulgada pela própria companhia, a luta entre Gregor Gillespie e Brad Riddell, válida pelo peso-leve (70 kg), foi retirada da atração por violar o protocolo de segurança de combate ao vírus. Ainda segundo o comunicado, o embate entre os atletas deve ser remarcado.

Gregor Gillespie, de 33 anos, não atua desde 2019, e, na ocasião, perdeu a invencibilidade ao ser nocauteado de forma brutal por Kevin Lee. Antes do revés, o americano havia vencido seis lutas seguidas. Nelas, The Gift impressionou por mostrar bom nível no wrestling e foi considerado por parte dos fãs como uma potencial ameaça ao reinado de Khabib Nurmagomedov, justamente, por sua qualidade no grappling e pela pressão que exerce no octógono. Atualmente, Gillespie ocupa o 15º lugar no ranking do peso-leve.

Brad Riddell, de 29 anos, é conhecido pelo bom nível na trocação e vive grande momento no UFC. O neozelandês, parceiro de treino de Israel Adesanya, estreou pela companhia em 2019 e venceu as três lutas que disputou nela. Inclusive, Quake deve lamentar o cancelamento do duelo contra Gillespie, já que, em caso de vitória sobre um atleta ranqueado, poderia figurar entre os melhores da categoria.