<
>

Fora do UFC, Anderson Silva diz que vai continuar lutando e desabafa: 'Livre após tentarem forçar minha aposentadoria'

play
Jennifer Maia relembra início de carreira e trajetória gloriosa no Invicta (1:12)

Campeã do mosca no Invicta, brasileira tenta o cinturão do UFC neste sábado (21) (1:12)

Anderson Silva foi dispensado pelo UFC, mesmo tendo mais uma luta sob contrato. Neste sábado, o Spider desabafou nas redes sociais sobre o episódio.

Em post feito no Instagram, a lenda brasileira do MMA, que não gostou da postura de Dana White, presidente do UFC, admitiu que vai refletir sobre a carreira para poder continuar competindo no esporte.

“Olá meu povo. Não queria falar sobre este assunto, até porque estou de férias e como diz o ditado 'O combinado não sai caro'. Vou deixar claro, para todos os meus fãs, que o momento e de alegria e de muita gratidão!".

"Sinto-me livre, depois de tentarem forçarem a minha aposentadoria! Eu amo e sempre amei o que faço, ganhar ou perder faz parte, não tem absolutamente nada a ver com idade, cometi falhas técnicas e perdi, mas não perdi o principal, a vontade e o desejo de continuar fazendo o que amo, ainda tenho o espírito guerreiro e além dessa chama no meu coração que me motiva, tenho total convicção de que sou capaz de continuar competindo no MMA", disse Anderson, que seguiu.

"Aproveito esse momento para refletir sobre a minha carreira e traçar os meus próximos passos. Stay Tuned!”, finalizou.

O brasileiro perdeu sete de suas últimas nove lutas e não passou em dois exames antidoping desde então, além de diversas cirurgias no joelho.

Anderson Silva tem 34 vitórias, 11 derrotas e um no contest em seu cartel no MMA e é tido como um dos maiores de todos os tempos da modalidade.

Spider foi dono do cinturão dos médios do UFC de 2006 a 2013. Ele estabeleceu recordes de maior tempo como campeão (2457 dias), maior sequência de vitórias (16), finalizações em lutas de título (9) e knockdowns (18).