<
>

UFC 253: namorada dá detalhes de seu papel no camp de Paulo Borrachinha

play
UFC | Promessa de morte, 'ele é burro' e muito mais: relembre as ofensas trocadas entre Adesanya e Borrachinha desde antes da luta ser marcada (1:04)

Rivais se cutucam há muito tempo pelo cinturão dos médios (1:04)

Tamara Alves de Almeida, namorada de Paulo Borrachinha há oito anos, acompanha o lutador desde o início de sua carreira. Neste período, a mineira presenciou o atleta passar por dificuldades financeiras, participar de um reality show, se destacar no cenário nacional e, finalmente, se credenciar para a disputa de cinturão do UFC, que acontece neste sábado (26), em Abu Dhabi (EAU). Poucos sabem, porém, que ela tem papel fundamental na carreira do amado.

Como o próprio Borrachinha revelou durante o media day do UFC 253, realizado na última quarta-feira, é Tamara quem cuida da parte financeira de cada camp. Responsável pela logística dos treinamentos, ela coordena desde as reservas de hotéis para os membros da equipe meses antes da luta até eventuais dores de cabeça nos dias que antecedem o duelo. Desta forma, o atleta pode focar apenas no que faz de melhor: treinar e competir.

"O Paulo é muito dedicado, e todas as pessoas que estão em volta dele são um suporte pra ele”, ressaltou durante entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight.

“Faço essa parte antes da luta de administrar o que vai precisar, passagem do pessoal que vem, toda a parte administrativa, pagamento. A gente fica muito envolvido, tanto emocionalmente quanto fisicamente. No geral sou eu e o Carlos ‘Borracha’, o irmão dele, que ficamos ali no quarto para dar todo o suporte que ele precisa. Tudo é a gente que resolve. Então agora nessa reta final a gente está com o coração bem tranquilo, sabe que foi feito um bom trabalho, e agora é só subir lá e dar o show que ele sempre dá”.

Por conviver com o atleta há tanto tempo, Tamara pôde recordar detalhes que por vezes passam despercebidos do grande público. Antes de assinar com o UFC, por exemplo, o atleta passava por dificuldades financeiras e via como solução a oportunidade de lutar no evento japonês ‘Rizin’. No entanto, uma ligação de última hora mudou os rumos de sua carreira e o levou para se apresentar nos octógonos americanos.

"Temos uma fé muito grande. Tudo conspirou a favor dele, o fato do contrato do Rizin não ter dado certo, porque se ele tivesse assinado ele não poderia estar no UFC naquele momento, talvez só anos depois. Ele passou por um momento difícil, fez um camp no Rio de Janeiro com muito pouco dinheiro e o evento foi cancelado de repente. A gente pediu um auxílio pro evento porque ele não tinha mais dinheiro para fazer outro camp, aí eles iam mandar um outro contrato, e acabou que esse contrato não veio. Um ou dois dias depois o Wallid ligou e falou: ‘Paulo, eu estou conversando com o UFC e eles vão te contratar’”, relembrou Tamara antes de dar um palpite de como será a atuação do namorado na disputa.

“Ele está muito bem preparado, eu fico até emocionada de falar disso, porque só a gente que está ali no dia a dia sente o tamanho da entrega dele no octógono, dentro do treinamento e do camp. Nenhum atleta treina igual ele, a gente tem até que frear ele um pouquinho para não passar do ponto. Ele vai subir lá para dar um show. Ele sempre sobe com a cabeça para dar um show para todo os fãs, para valer a pena para quem está assistindo. Na minha opinião vai ser nocaute no segundo round”, finalizou.

A disputa entre Israel Adesanya e Paulo Borrachinha lidera o card do UFC 253, evento programado para este sábado na ‘Ilha da Luta’, em Abu Dhabi. Na mesma noite, Dominick Reyes e Jan Blachowicz medem forças pelo cinturão vago da divisão dos meio-pesados (93 kg), que contava com Jon Jones como campeão até a metade do ano.