<
>

Neymar deixa o PSG e é anunciado pelo Al Hilal, da Arábia Saudita

O futuro de Neymar será longe do PSG. O atacante brasileiro foi oficializado nesta terça-feira (15) pelo Al Hilal, da Arábia Saudita.

O clube saudita hoje é dirigido por Jorge Jesus, ex-técnico do Flamengo, e foi vice-campeão da Copa Árabe dos Campeões no último sábado (120, ao perder para o Al Nassr, de Cristiano Ronaldo, por 2 a 1.

“O talento maravilhoso… que atrai a atenção de todos”, postou o clube saudita, nas redes sociais, ao anunciar o brasileiro.

"Estou aqui na Arábia Saudita. Sou Hilal", disse Neymar, no vídeo de apresentação.

A possibilidade de Neymar atuar na Arábia Saudita surgiu no início da semana, uma vez que o clube de Jesus apresentou uma proposta financeira atrativa para convencer o camisa 10.

O PSG foi completamente favorável à transferência. Ainda durante a pré-temporada, a diretoria francesa procurou o estafe de Neymar e disse que o atacante não fazia parte dos planos do novo projeto, agora com Luis Enrique como técnico.

Como tinha contrato até junho de 2027, Neymar estava protegido pelo vínculo, que lhe garantia um salário altíssimo. Mas, a partir da negativa do PSG, o brasileiro passou a procurar novos rumos para retomar a carreira.

Uma das possibilidades era o Barcelona, mas o técnico Xavi nunca foi fã da ideia. Além disso, o time espanhol precisa de uma reestruturação financeira antes de conseguir pagar os altos vencimentos de Neymar, que deixou o Camp Nou em 2017 justamente para atuar pelo PSG.

Neste cenário, a oferta saudita ganhou força, ainda mais com a presença do empresário e pai do jogador no país.

Neymar será companheiro de algumas estrelas que também deixaram a Europa, como o volante Rúben Neves, o meia Sergej Milinkovic-Savic, o zagueiro Kalidou Koulibaly e o atacante Malcom.

Outro brasileiro do time é Michael, ex-Flamengo.

Adeus após 6 anos de PSG

Neymar chegou ao PSG em 2017 por 222 milhões de euros, naquela que é a transferência mais cara da história do futebol até hoje.

O brasileiro marcou 118 gols e 55 assistências em 173 jogos com a camisa do clube francês.

Ao longo de seis anos no PSG, o brasileiro acumulou diversas lesões. Apesar dos seis títulos do Campeonato Francês, no grande projeto do clube de vencer a Uefa Champions League o camisa 10 não conseguiu ter sucesso.

Em seis temporadas, o PSG passou das oitavas de final somente duas vezes, sendo vice-campeão da Champions em 2020, ano em que a fase de mata-mata foi realizada em duelos únidos.