<
>

Fifa avalia liberar lista com 26 jogadores convocados para a Copa do Mundo

Na primeira Copa do Mundo desde o início da pandemia de COVID-19, Fifa pode permitir a convocação de 26 atletas pelas seleções, três a mais que nos últimos anos


A Fifa estuda liberar a convocação de 26 jogadores pelas seleções na próxima Copa do Mundo, que será realizada no Catar a partir do dia 21 de novembro. A informação foi noticiada inicialmente pelo GE e confirmada pelo ESPN.com.br.

O número representa um aumento de três vagas a mais para cada elenco com relação aos últimos mundiais. A quantidade de atletas nas seleções é a mesma desde a Copa de 2002, a primeira em que os técnicos puderam convocar 23 jogadores para dispor de três goleiros. Até então, apenas 22 jogadores faziam parte das equipes.

O possível aumento da quantidade de jogadores em cada seleção seria motivado, principalmente, por ser a primeira edição de Copa do Mundo desde o início da pandemia de COVID-19. Em 2021, tanto a Eurocopa quanto a Copa América permitiram um número superior a 23 atletas convocados, também por conta da doença.

A mudança ainda não está sacramentada. A Fifa vai avaliar a implementação da medida por meio de seu corpo técnico e também em congresso internacional a ser realizado no final de março. A entidade que regula o futebol mundial também precisa definir alguns detalhes caso decida permitir a convocação de 26 jogadores.

Uma das questões é o número de relacionados para cada partida. Na Euro e na Copa América, por exemplo, os técnicos só podiam relacionar até 23 jogadores para cada partida, deixando os atletas excedentes fora da lista. Os relacionados poderiam variar entre jogos livremente desde que cumprissem o número de três goleiros.

Apesar de o aumento do número de jogadores não estar confirmado pela Fifa, a seleção brasileira se planeja para a Copa do Mundo contando com isso. Se a mudança for aprovada, a comissão técnica comandada por Tite terá três vagas a mais para preencher, retirando algumas potenciais dúvidas.