<
>

Ex-Palmeiras e Cruzeiro revela qual jogador puxou faca para presidente de clube e conta detalhes

play
Leila Pereira publica post polêmico em suas redes sociais e revolta torcida do Palmeiras (2:32)

Criticada pela falta de reforços de peso, Leila publicou o número de títulos conquistados desde o início da parceria do clube com a Crefisa, empresa da qual foi presidente, e ainda citou as dificuldades no ano de 2014. (2:32)

Leandro, ex-lateral-esquerdo com passagens por diversos times do Brasil, contou histórias com ex-goleiro Fabio Costa


Leandro, ex-lateral-esquerdo de clubes como Vitória, Palmeiras, Cruzeiro e outros concedeu entrevista ao Charla Podcast, do Youtube, e contou passagens marcantes e engraçadas que viveu ao longo da extensa carreira como atleta profissional.

Com início de carreira no Vitória, Leandro contou como era a relação com o polêmico goleiro Fabio Costa, que fez história em clubes como Santos e Atlético-MG. Nas palavras do ex-lateral-esquerdo, o arqueiro sempre teve uma 'personalidade forte' e criou um alvoroço quando uma proposta para ele foi recusada por Paulo Carneiro, antigo presidente do Leão.

"Sempre foi doido. Ele era 22 (maluco) legal. Teve uma proposta, o presidente não deixou ele sair. Ele pegou o carro, passou por cima do portão, quebrou. Puxou a faca para o presidente. Discussão para aumentar salário, Fábio sempre foi maluco. Dava carrinho maluco, maluco nos treinos. Fazia isso aí mesmo. Eu falava 'vai se machucar'. Mal-humorado pra caramba. Mas sempre me dei bem com ele. Não gostava de brincadeira", contou o ex-lateral em meio às risadas.

Leandro contou ainda a respeito de um triunfo do Vitória diante do Atlético-MG, no Independência. Nesta partida, o ex-goleiro Fabio Costa e o zagueiro Galvan, do Galo, começaram uma confusão generalizada e que teve até ameaça de invasão por parte da torcida do time mineiro.

"Nesse ano, no Vitória, fomos jogar contra o Atlético-MG, vencemos o Galo dentro do Independência, ele brigou com o Galvan, a torcida dizendo que iria invadir. O porradeiro... eu fiquei de olhos nos caras do Atlético-MG, vão querer me pegar. O Fabio que armou essa briga. (No vestiário), chegava gritando, não existe isso, brigando, xingando todo mundo. Ele era novo, sempre foi assim. Na base fazia isso também", disse o lateral.

"De quem ele gostava, ele gostava. De quem ele não gostava era só bom dia, boa tarde e boa noite... graças a Deus que ele gostava de mim, né?", brincou Leandro com os apresentadores do podcast.