<
>

Sites de apostas quebram domínio do setor financeiro nos patrocínios mais nobres do futebol brasileiro; veja raio-x

play
Ricardo Oliveira revela motivo pelo qual Sampaoli o 'excluiu' do Atlético-MG; VEJA (2:10)

Ricardo Oliveira é o convidado do Resenha ESPN (2:10)

Estudo detalhou as empresas mais presentes nos patrocinadores dos clubes da Série A do Campeonato Brasileiro e também de Botafogo, Cruzeiro e Vasco


O Ibope Repucom divulgou, nesta sexta-feira, seu estudo anual sobre os patrocinadores dos clubes da Série A do Campeonato Brasileiro, mais Botafogo, Cruzeiro e Vasco - que estiveram na segunda divisão - em 2021. O levantamento revela a quebra do domínio do setor financeiro nos espaços mais nobres das camisas das equipes nacionais.

Nos últimos anos, bancos e financeiras eram o segmento com maior presença nos chamados patrocínios máster dos principais clubes do Brasil. Em 2021, porém, essa posição ficou com os sites de apostas, que marcaram presença em sete times diferentes, um a mais em relação aos que estamparam marcas do setor financeiro.

A Betano foi a única empresa que patrocinou mais de um time, aparecendo no espaço nobre do uniforme do campeão brasileiro Atlético-MG e também do Fluminense. Também tiveram parceria com empresas de apostas na frente da camisa o São Paulo (Sportsbet.io), Sport (Galera.bet), América-MG (Pixbet), Atlético-GO (Amuletobet) e o Bahia (Casa de Apostas).

Dominante nos patrocinadores máster, as empresas de apostas foram o quinto segmento mais presente no levantamento geral de marcas, com presença também em outras propridades dos uniformes dos clubes. Foram 11 empresas no total investindo no futebol nacional - nesse quesito, quem liderou foi o segmento imobiliário, de construção e acabamento, com 30 empresas parceiras de ao menos uma equipe.

As empresas do setor financeiro, que lideraram entre as patrocinadoras máster nos últimos anos, estiveram presentes em seis uniformes em 2021: Grêmio, Internacional, Juventude (todos com o Banrisul), Flamengo (BRB), Palmeiras (Crefisa) e Santos (Sum Up).

No geral, as marcas do ramo financeiro ficaram com a segunda colocação em número de empresas diferentes patrocinando clubes, com 20, distribuídas em 39 acordos diferentes. Empresas de serviços de saúde, também com 20, empataram com as financeiras nesse quesito.

No volume total de patrocínios, o ano de 2021 apresentou o melhor número dos últimos anos, com 172 marcas presentes nos uniformes, um crescimento de 19% na comparação com 2022, quando foram 145.

"O ano de 2021 foi mais do que o ano da retomada do calendário e de certa normalidade, foi um período de retomada também do otimismo e de ótimas perspectivas. Vimos algumas tendências se confirmarem como, por exemplo, o segmento de Apostas Esportivas passar a liderar em volume de marcas e contratos os patrocínios-máster na Série A", analisou Arthur Bernardo Neto, Head do Ibope Repucom.