<
>

Palmeiras planeja 2022, e Leila quer conversar com Anderson Barros e Cícero Souza; veja os bastidores

Nova diretoria do Palmeiras, comandada por Leila Pereira, assume o poder no dia 15 de dezembro, mas já trabalha de olho na próxima temporada


Após conquistar a Conmebol Libertadores no último sábado, o Palmeiras agora mira suas atenções para a temporada 2022. Uma das decisões mais importantes que deverão ser tomadas é sobre a continuidade ou saída do diretor de futebol Anderson Barros e do gerente de futebol Cícero Souza.

Segundo apurou o ESPN.com.br, a nova presidente da equipe alviverde, Leila Pereira, deseja conversar nos próximos dias com a dupla, o que é visto nos bastidores do Palestra Itália como um indício de que eles podem permanecer no cargo para o ano que vem.

Todas as repercussões, entrevistas, análises e opiniões de Cuiabá x Palmeiras, pelo Brasileirão, você assiste no SportsCenter, após o jogo, pela ESPN no Star+

Anteriormente, ambos estavam cotados para deixar o Palestra Itália (o Vasco, inclusive, monitorava a situação de Anderson, apesar de não ter enviado qualquer proposta). No entanto, o bom trabalho realizado pela dupla nas últimas temporadas pesa a favor da manutenção, além dos elogios públicos feitos por jogadores e pelo técnico Abel Ferreira depois do bicampeonato da Libertadores.

Abel, por exemplo, descreveu Anderson como o "o diretor esportivo mais incrível" com quem já trabalhou.

"O Anderson Barros é o diretor de futebol mais incrível com quem trabalhei. Se alguém anda com dúvidas sobre quem é o melhor diretor de futebol que o Palmeiras deve ter, não tenho dúvidas que tem que ser ele. Além de ser diretor esportivo, muitas vezes ouviu eu pedindo esse e aquele jogador, mas sabia que não dava para trazer mais", disse o comandante.

"Tem um trabalho absolutamente extraordinário naquilo que é humanizar o grupo. Me ajudou muito, tivemos sempre o grupo conosco. Soube sempre ser sincero e honesto com os jogadores, dizendo o que aconteceria. É uma honra e um privilégio trabalhar com o grande homem que ele é, com o grande profissional que ele é", completou.

Cícero, por sua vez, está no Palmeiras desde 2014 e também tem trabalho muito bem avaliado nos bastidores palestrinos - ainda mais por ter sido parte integrante da era vitoriosa da equipe paulista, que vem desde 2015 faturando grandes títulos.

Enquanto a situação ainda não se define, porém, o Verdão segue trabalhando nos bastidores pensando em 2022.

Pessoas da diretoria ouvidas pela reportagem afirmam que o "trabalho não está parado" e que há "um projeto em andamento" para o ano que vem, quando o Alviverde disputará mais uma vez o Mundial de Clubes, além do Paulista, do Brasileirão, da Copa do Brasil, da Libertadores e da Recopa Sul-Americana.

A prioridade do momento, porém, é trabalhar na manutenção do técnico Abel Ferreira, que recusou proposta oficial do Al-Nassr nesta terça-feira, mas segue com ofertas e sondagens de fora do país. Seu contrato no Palestra Itália vai até dezembro de 2022.