<
>

Palmeiras: Weverton cita diferencial de Abel Ferreira que lembra muito Tite e encanta jogadores: 'São parecidos'

Em entrevista exclusiva ao Sportscenter, o goleiro campeão da Conmebol Libertadores 2021 foi só elogios ao técnico Abel Ferreira e citou semelhança entre o português e Tite, comandante da seleção brasileira


Após conquistar o tricampeonato do Palmeiras na Conmebol Libertadores, no último sábado (27), em Montevidéu, no Uruguai, contra o Flamengo, o técnico Abel Ferreira está no centro das atenções e foi bastante elogiado pelo trabalho executado no Alviverde. Um dos elogios veio do goleiro Weverton, seu comandado, que inclusive comparou o português a Tite, comandante da seleção brasileira.

Em entrevista exclusiva ao Sportscenter desta segunda-feira (29), Weverton, que também tem tido convívio com Tite ao longo dos últimos anos por conta das convocações à seleção, citou um diferencial de Abel que lembra muito o que também faz o comandante do Brasil. Segundo o goleiro, os dois técnicos não deixam nenhum dos seus comandados entrarem em campo com dúvidas sobre o que têm que fazer.

"Eles são parecidos na questão de...eles não deixam os jogadores com dúvida. Os jogadores do Tite, do Abel, eles não vão a campo com dúvida do que têm que fazer. Eles têm muito claro o que tem que fazer em todos os sentidos, seja na bola parada, na forma de atacar, de defender. Isso eles deixam muito claro para o jogador não ter dúvida. Lá dentro [do campo] tem a criatividade, a execução também, aí é do jogador", começou por dizer.

"Minha função às vezes é dar o caminho para o jogador até a última linha do campo, até a última linha do campo é o atleta, a criatividade, é o que ele tem que fazer. Acho que essa é a maior semelhança entre os dois, têm prazer em ensinar o futebol, passar aquilo que aprenderam, a forma tática. Isso, para o jogador do futebol, é meio caminho. Depois é do jogador. Você ter um norte, um caminho, eles deixam muito claro sempre. Isso para fundamental e por isso são grandes treinadores", prosseguiu.

Por último, o arqueiro campeão da Libertadores ainda brincou e revelou ter proposto a Abel a ideia de, no futuro, quando se aposentar dos gramados, trabalhar na comissão do português, como seu preparador de goleiros, e que sua ideia foi 'aprovada'.

"Até brinquei com o Abel e falei 'professor, daqui a cinco, seis anos, não esqueça de mim, quero entrar na sua comissão [técnica] para ser seu preparador de goleiros, o senhor não tem preparador e pode deixar a goleirada comigo, a organização da bola parada, eu vou fazer isso para o senhor, não esqueça de mim não'. Ele riu e falou 'gostei da ideia' [risos]", finalizou.