<
>

São Paulo: Organizada detona demissão de Crespo e revela condição para Ceni voltar

Hernán Crespo não é mais técnico do São Paulo. A decisão foi tomada após reunião nesta quarta-feira, depois do empate com o Cuiabá pelo Brasileirão.


Chegou ao fim o casamento entre São Paulo e Hernán Crespo. O treinador não resistiu ao empate contra o Cuiabá e deixou o comando do clube em decisão anunciada pela diretoria nesta quarta-feira.

Minutos após o anuncio, a "Independente", principal organizada do clube do Morumbi, foi às redes sociais se pronunciar.

Segundo a torcida, a diretoria errou na demissão de Crespo, criticando o elenco atual do clube. Apontado como candidato óbvio à vaga de técnico, Rogério Ceni não é bem visto ainda pela organizada para um eventual retorno.

Veja abaixo a nota completa da organizada:

Crespo caiu.

A pior decisão possível.

O mesmo grupo que entregou um Brasileiro, agora derruba um técnico estrangeiro, cheio de boas intenções e preparadores com o que existe de melhor, em graduação mundial. Era a única vanguarda que existia no time.

Era.

Foi culpado por alguns, que não conhecem os bastidores e não entenderam que o time não corria mais. De novo. Sem contar o DM que não presta, junto da máfia intocável da Barra Funda.

É fácil culpar os gringos!

Bando de vagabundos, o pior grupo da história do São Paulo FC. De experientes a base.

Salvo raras exceções que valorizamos.

O negócio agora é o seguinte.

Volta Rogério Ceni?

Primeira coisa, se acontecer: queremos declaração pública de "desculpa", quando diminuiu nossa torcida diante dos cariocas. Não adiantou puxar o saco, "M1to"?

Agora volta o "ídolo"? Ídolo foi o jogador. O técnico ainda é zero história e deve pedido de perdão.

E poucas, se chegar, só assume se conversar com a torcida antes.

Belmonte é medíocre! Diretorzinho patético. Ou a torcida tem acesso ao diálogo com a diretoria e o elenco paneleiro, ou a cabeça do diretor vai ser pedida, em cada jogo.

Casares? Assume quando a crise do São Paulo?

Vergonha!

Muito pressionado há semanas, o argentino já havia escapado de uma demissão anteriormente. No entanto, diante de mais um resultado ruim, ele não conseguiu se segurar no cargo após o empate em 0 a 0 contra o Cuiabá. A rescisão foi anunciada como "comum acordo".

Crespo deixa o São Paulo na 13ª colocação, com 30 pontos conquistados. Enquanto a diferença para o G-4 é de dez pontos, o Z-4 está pertinho: quatro pontos.

O argentino chegou para comandar o São Paulo no início do ano. Depois de um início promissor, fechou o primeiro semestre com o título do Paulistão, tirando o clube de um incômodo jejum por taças.

No entanto, Crespo viu o Tricolor cair na Copa do Brasil e na Conmebol Libertadores, nessa última para o rival Palmeiras, além de não emplacar no Brasileirão.