<
>

Galhardo revela de quem é fã no Real Madrid, elogia Coudet e decreta: 'LaLiga é maior que Premier League'

Pouco tempo após chegar ao Celta de Vigo, Thiago Galhardo terá a chance de enfrentar o poderoso Real Madrid na partida de reinauguração do Santiago Bernabéu, após mais de 500 dias de obras. O estádio, que ainda não terminou de ser reformado, poderá receber até 30 mil torcedores.

Real Madrid x Celta, em LaLiga, terá transmissão ao vivo e exclusiva para assinantes Star+, neste domingo (12), às 16h (horário de Brasília). Para assistir, basta clicar aqui. Ainda não é assinante? Saiba mais sobre o Star+ aqui.

O atacante, 32 anos, que brilhou em 2020 com o Internacional, confessou à ESPN que não vê a hora de estar em campo em um dos melhores campeonatos do mundo.

"Independentemente ou não de começar jogando, vai ser um sonho poder ser relacionado e estar lá. Tem brasileiros ali que já fizeram história, como Marcelo e Casemiro. Tem Militão, Vinicius Jr. e Rodrygo que chegaram há menos tempo e são grandes jogadores, de seleção e tudo mais. Fora os outros craques. Olhar o Benzema, Modric e Kroos, que sou fã do futebol dele. E é a reinauguração do Santiago Bernabéu. Vou considerar como a minha estreia. Vai ser um dia que vai ficar marcado na minha carreira", afirmou Galhardo.

O atacante estreou pelo Celta na última rodada do Espanhol contra o Athletic Bilbao, quando entrou no fim do segundo tempo. Desde então, passou a treinar duro para estar com o condicionamento físico ideal para domingo.

"Única coisa que espero é estar preparado para jogar. Meu empresário está aqui e meu irmão veio para assistir. O meu sonho e da minha família. Meus filhos ainda não entendem, mas daqui a pouco vão entender melhor e vão ter orgulho do pai. E eu tenho orgulho da carreira que venho trilhando, principalmente depois dos 30 anos. Quebrando os paradigmas do futebol. Espero que eu possa continuar assim até 2025 para ter uma aposentadoria legal. E que eu possa contar essa história em livros e palestras que pretendo dar", afirmou.

A história de Galhardo não é nada convencional. Após idas e vindas no futebol, ele trocou um salário de R$ 4,5 mil mensais na Petrobras pela chance de ser jogador no Bangu por um valor irrisório. Rodou por muitos times pequenos - e até na Série D do Brasileiro - antes de virar destaque no Internacional e ser chamado para a seleção brasileira em 2020.

"Fico muito feliz de servir de inspiração para as pessoas. O torcedor não age com a razão, mas com a emoção. Então, se você faz gol você é o melhor. Se não faz, é o pior. Um dia te ama. No outro, te odeia. A criança tem o coração puro e é genuína. Quando os pais dizem que o filho é seu fã e gostam porque você estuda, tem uma história legal, isso é legal. Então, confesso que esse sonho já não estava mais em mim, mas papai do Céu faz as coisas maravilhosamente perfeitas".

No Celta, Galhardo é comandado por Eduardo Coudet, treinador com quem viveu seu melhor momento na carreira no Internacional. Ele jogava como meia até a lesão de Paolo Guerrero, quando foi transformado em centroavante e se destacou.

"Em uma infelicidade dele eu acabei me descobrindo. O Coudet sabe que eu tenho entendimento do esquema tático. Eu gosto de analisar os jogos. Tenho que conhecer os companheiros, entender onde o lateral gosta de cruzar a bola, onde que o Iago precisa de um cara mias referência por gostar de sair da área. São jogadores de qualidade ímpar. Um sonho poder estar aqui e quero aprender", afirmou.

Para acelerar sua adaptação à Europa, o atacante irá fazer aulas de espanhol. Assim, espera permanecer na Espanha até pendurar as chuteiras.

"Com todo respeito, LaLiga é a maior do mundo. Apesar da Premier League ser considerada a maior, LaLiga nos últimos anos teve o ganhador da Bola de Ouro. Então é um sonho. Sonhava quando criança, mas depois de mais velho, do Coritiba para cá, eu não imaginava. Tanto que tive oportunidade de tirar passaporte italiano e não fiz questão nenhuma. Agora, por estar aqui, já estou com a papelada toda para ter passaporte europeu".

"Agora pretendo ficar aqui até meu último dia da carreira. Vou fazer de tudo para renovar com o Celta e encerrar a carreira aqui na Europa. De preferência aqui no Celta, que abriu as portas. E com o Chacho (Coudet), que me entende perfeitamente e eu entendo ele. Não vejo a hora de chegar domingo", projetou.

Agora, Galhardo pretende ajudar o Celta a voltar aos grandes torneios europeus na próxima temporada.

"Conhecendo o Coudet, falar de título hoje sendo realista é surreal. Se emenda cinco ou seis vitórias seguidas é possível brigar lá na frente. Mas o objetivo de todos aqui é voltar para uma competição europeia. O Chacho me disse que faltou um ponto. Queremos uma campanha melhor que na temporada passada. Se isso correr, vamos voltar para alguma competição da Uefa. É o meu desejo também", finalizou.