<
>

Clubes se unem contra Flamengo, vetam público no Brasileiro e vão tentar derrubar liminar do STJD

Com exceção do Flamengo, 19 clubes que disputam a Série A do Campeonato Brasileiro decidiram nesta quarta-feira (8), por unanimidade, manter a disputa da competição sem a presença de público, em reunião do Conselho Técnico convocada pela CBF.

As equipes também decidiram que, juntas, trabalharão para derrubar a liminar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) que concedeu ao Flamengo o direito de mandar jogos com público, incluindo uma partida do Brasileiro.

A posição dos 19 times foi tomada apenas no que diz respeito à Série A, com o entendimento que o público só deve retornar aos estádios quando todas as prefeituras locais das equipes envolvidas tenham a mesma liberação.

Um novo encontro será realizado no dia 28 de setembro para também tratar sobre o tema. A volta do público em jogos da Copa do Brasil será abordada em outra reunião.

Mais cedo, o Flamengo emitiu nota comunicando que não participaria do Conselho Técnico, por entender que a decisão sobre a volta de público aos estádios “escapa à competência desportiva da CBF”.

Além da liminar no STJD, o Flamengo também conta com a liberação da Prefeitura do Rio de Janeiro para receber torcedores em três jogos no Maracanã: contra o Grêmio, em compromissos do Brasileiro e Copa do Brasil; e contra o Barcelona-EQU, na Conmebol Libertadores, partida que terá transmissão pela ESPN no Star+.

Adson Batista, presidente do Atlético-GO, foi um dos dirigentes que já se manifestou sobre o encontro desta quarta.

“O conselho arbitral dos clubes, em convocação da CBF, decidiu, por unanimidade dos presentes, que o público irá voltar aos estádios assim que todas as prefeituras liberarem. Uma nova reunião será realizada no dia 28/09 para tratarmos do retorno do público”, escreveu, em suas redes sociais.