<
>

Presidente do PSG admite negociação por Messi e revela o que disse ao Barcelona

play
Que dupla! A assistência monstruosa de Messi para Lautaro Martínez no treino da Argentina (0:26)

Seleção Argentina enfrenta o Chile na próxima quinta-feira (3), pela 7ª rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo (0:26)

Pela primeira vez desde o início das especulações, o Paris Saint-Germain admitiu oficialmente que negocia a contratação de Lionel Messi, em fim de contrato com o Barcelona. Em declarações ao jornal francês "L'Équipe", o presidente e dono do clube parisiense, Nasser Al-Khelaifi, não entrou em muitos detalhes, mas revelou conversa com o mandatário do Barça, Joan Laporta.

"Não falo sobre negociações em andamento, como já disse", começou por dizer o catariano, que prosseguiu.

"Eu disse ao presidente do Barcelona que Messi estava no fim de seu contrato e que todos os clubes têm o direito a partir de 1º de janeiro de falar com ele".

O camisa 10, que atualmente está concentrado com a seleção da Argentina para a disputa das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2022 no Catar, tem contrato com o Barcelona até o próximo dia 30 de junho e ainda não chegou a um acordo pela renovação do seu vínculo.

Por outro lado, o jornal "Sport", da Catalunha, informou neste último domingo (6) que o astro argentino deve renovar com o Barça e assinar um contrato de 10 anos. Nas próximas duas temporadas, vestiria a camisa do Barcelona. Ao final de 2022/23, rumaria ao Inter Miami, da MLS, clube que o ex-jogador David Beckham é dono, e depois voltaria ao Camp Nou cmo embaixador dos catalães.

O ponto de divergência, segundo o mesmo veículo, são os valores a serem recebidos quando voltar ao clube para ser embaixador. O montante seria dividido em uma parte fixa e uma variável a partir de metas alcançadas. As negociações seguem em andamento.

Fato é que, logo após a disputa das eliminatórias, a Argentina terá pela frente a Copa América, no Brasil, competição que já confirmou presença. Se chegar à final, Messi só ficará livre de compromissos pelo seu país no dia 10 de julho, quando seu contrato com o Barcelona terá terminado.