<
>

City perde primeira decisão com Guardiola e cai em 'maldição' de 24 anos sobre finalistas estreantes

play
Chelsea bate o Manchester City com gol de Havertz e é campeão da Champions League (0:46)

Veja as melhores imagens da vitória por 1 a 0 na grande final (0:46)

Não foi dessa vez que o Manchester City conseguiu o sonhado título da Champions League. De quebra, a derrota por 1 a 0 para o Chelsea, em Portugal, encerrou uma marca sob comando de Guardiola e também manteve uma "maldição" sobre estreantes em finais no torneio europeu.

Faz 24 anos que um time não vence a Champions logo em sua primeira final. O último a conseguir tal feito foi o Borussia Dortmund, que fez 3 a 1 na Juventus, em Munique, na temporada 1996/97, e ganhou a cobiçada taça logo na primeira tentativa.

Desde então, oito clubes tentaram quebrar o carma, mas sem sucesso.

A lista começou com o Valencia (1999/00), passou por Bayer Leverkusen (2001/02), Monaco (2003/04), Arsenal (2005/06) e Chelsea (2007/08) para chegar até os três vices nas últimas finais: Tottenham (2018/19), PSG (2019/20) e City (2020/21).

Além de cair na "maldição" dos finalistas estreantes da Champions, o City perdeu também uma marca de respeito: os 100% de aproveitamento em decisões com Pep Guardiola no comando.

Nas cinco temporadas em que dirigiu o City, o técnico havia sido campeão em todas as finais que disputou: quatro da Copa da Liga, uma da Copa da Inglaterra e duas edições da Supercopa. Agora, justamente na decisão mais importante, foi vice.

Guardiola e o City entram agora em férias e já pensam na próxima temporada, que começa em agosto e logo com mais uma final: a da Supercopa da Inglaterra, que coloca frente a frente o campeão da Premier League contra o Leicester City, vencedor da Copa da Inglaterra.