<
>

Drenthe, ex-Real Madrid, declarou falência; hoje, quer redenção na 4ª divisão ao lado de ex-Palmeiras

Considerado uma das maiores promessas da Holanda, Royston Drenthe teve uma passagem no Real Madrid no fim da era galáctica, tentou a carreira como cantor e chegou a declarar falência em 2020. Atualmente, aos 34 anos, tenta renascer para o futebol no modesto Racing Murcia, da quarta divisão espanhola.

"Ele chegou um pouco acima do peso e muitos duvidavam. Assim que ele entrou em forma e passou a jogar, começou a fazer a diferença. A gente vê o porquê esteve em grandes clubes e grandes liga. Ele conta coisas que viveu com Sergio Ramos, Robinho, Ronaldo e outras estrelas", disse o meia brasileiro Pedro Marlon, companheiro do holandês no Racing, ao ESPN.com.br.

Sobrinho do astro Edgar Davids e primo de Wijnaldum, meia do Liverpool, Drenthe foi contratado pelos merengues depois de se destacar na Eurocopa sub-21 de 2007, mas o holandês nunca se firmou no Santiago Bernabéu.

"Ele jogou com os melhores no Real Madrid, os caras eram fenomenais. Ele contou que o Sergio Ramos adorava imitar o Cristiano Ronaldo quando ele não estava. O Drenthe disse que sempre ia para o lado dos brasileiros depois dos jogos, que adoravam fazer churrasco", disse Pedro.

O ex-jogador da base do Palmeiras conta que ficou bastante surpreso com a resposta de Drenthe sobre qual o melhor jogador com que ele atuou no Santiago Bernabéu.

"Ele disse que foi o Guti. Disse que era fora do comum. Eu não esperava, porque ele jogou com tantos caras", contou.

Após não conseguir brilhar nas três temporadas pelo Real Madrid por causa do excesso de noitadas, ele foi dispensado pelo técnico José Mourinho após 64 jogos e quatro gols com a camisa merengue. Antes do fim do contrato, ele acabou emprestado ao pequeno Hercules, da Espanha, e depois ao Everton, da Inglaterra.

Ele ainda defendeu clubes como Spartak Vladikavkaz (Rússia), Reading (Inglaterra), Sheffield Wednesday (Inglaterra), Kayseri Erciyesspor (Turquia) e Baniyas (Emirados Árabes).

Em 2016, o meia-atacante chegou a anunciar que estava se aposentando do futebol para tentar a sorte como ator e músico. Ele lançou carreira de rapper, usando o nome artístico Roya2Faces, e também estrelou a série de drama Mocro Maffia, na TV holandesa, em março de 2020.

"Ele tem algumas músicas no Spotify que são boas. Até me surpreendi escutando quando ele mostrou para a gente".

Após largar a aposentadoria, ele jogou pelo Sparta Rotterdam e Kozakken Boys antes de viver uma uma crise financeira, em 2020. A Justiça da Holanda decretou a falência jogador, que registrou perdas de 3,2 milhões de libras (R$ 22,11 milhões) em empreendimentos no mundo do entretenimento que não deram certo.

À época, Drenthe explicou que seu advogado não participou da audiência de falência porque estava de férias.

"Eu não sei exatamente os detalhes do que está acontecendo, mas, se for o que eu acho que é, não é tão importante assim", afirmou.

Depois de tantos problemas, o holandês foi contratado pelo Racing Murcia em janeiro de 2021 para a buscar o acesso para a terceira divisão da Espanha. Logo que chegou, Drenthe chamou atenção por estar visivelmente acima do peso.

Em entrevista à rádio Cadena COPE, porém, o holandês disse que precisava perder apenas três quilos e justificou o sobrepeso de forma inusitada.

"Tenho sete filhos, um menino e seis meninas, com quatro mulheres diferentes. Tenho que perder uns três quilos. Na segunda-feira, começarei a dieta, porque desde o Natal estou comendo muito. Com as mulheres que tenho, como não vou comer?", brincou.

Apesar disso, Drenthe conseguiu se destacar pelo Racing, com 7 gols em 13 jogos.

"Ele está jogando bem, é o artilheiro do time mesmo tendo chegado no meio da temporada. Finaliza de uma forma muito diferente, dificilmente erra quando tem uma oportunidade. Ainda bem que ele está do nosso lado", disse o brasileiro

"Ele chega para treinar de óculos escuros e as roupas dos patrocinadores dele. Estão fazendo um documentário dele, acho que para a Amazon, e gravaram os treinos e as nossas conversas no vestiário. Ele é gente boa, engraçado e está sempre conversando. Sempre alegre. Como teve os brasileiros no Real Madrid, como Marcelo, Robinho, Júlio Baptista, ele fica falando uns palavrões em português comigo. Capaz de estarmos presentes em alguns momentos da série", finalizou Pedro.