<
>

Fluminense sai atrás do Junior em 'pênalti ridículo', empata com gol de joia e segue líder na Libertadores

O Fluminense sofreu, mas segue invicto na Conmebol Libertadores. Na noite desta quinta-feira (6), em Guayaquil, o time saiu atrás com gol de Borja em 'pênalti ridículo', segundo Carlos Eugênio Simon, mas buscou empate com Kayky e ficou no 1 a 1 contra o Junior Barranquilla.

O resultado deixa o Tricolor na liderança do grupo D, com cinco pontos, graças ao empate do River Plate contra o Santa Fe. Com dois pontos, o Junior fica empatado com o rival do mesmo país.

A partida já estava cercada de polêmicas antes mesmo do seu início. Mesmo sabendo da crise que existe na Colômbia por conta dos protestos da população, a Conmebol ia manter o duelo em Barranquilla e autorizou o time carioca a viajar para a cidade.

Na véspera, porém, a confederação anunciou o adiamento do jogo e mudança do país em que ocorreria para o Equador, atrasando o apito inicial e obrigando os dois times a se deslocarem a menos de 24 horas do confronto.

No rolar da bola, os colombianos conseguiam imprimir mais volume e, aos 10 minutos, Júlio Bascuñan apitou um pênalti polêmico de Kayky, que Borja prontamente converteu e colocou o Junior na frente.

Para Carlos Eugênio Simon, comentarista de arbitragem dos canais Disney, a marcação foi ridícula.

"O jogador adianta a bola e acaba caindo. Isso aí ridículo, isso aí não é pênalti. Olha a trajetória da bola, o jogador do Fluminense toca nela e o rival acaba caindo. Na frente do árbitro! Não houve a penalidade máxima. Errou o Julio Bascuñán. E errou feio", disse na transmissão.

O Tricolor, mesmo assim, não se intimidou e foi para cima do adversário, em busca do empate. Aos 19 minutos, em escanteio cobrado na área, Luccas Claro desviou e Kayky, livre, marcou seu primeiro gol em uma Libertadores, igualando o marcador.

O domínio seguiu sendo do Fluminense durante a primeira etapa, mas a nova grande chance viria somente na segunda. Em contra-ataque, Fred recebeu bom cruzamento e cabeceou forte, mas o goleiro Vieira espalmou para fora.

Depois disso, os colombianos voltaram a ter controle das ações, com Pajoy criando duas grandes chances em chutes de fora da área, mas que tiraram tinta da trave e foram para fora.

No próximo final de semana, o Junior não entrará em campo, esperando o River Plate, pela Libertadores, na próxima quarta (12). O Flu, por sua vez, disputará o jogo de volta da semifinal do Campeonato Carioca, contra a Portuguesa.

Ficha técnica

Junior Barranquilla 1 x 1 Fluminense

GOLS: Borja (JUN) e Kayky (FLU)

JUNIOR BARRANQUILLA: Vieira; Viáfara, Rosero, Homer Martínez e Fuentes (Velasco); Vásquez, Didier Moreno, Hinestroza e Pajoy (Berdugo); Cetré (Piedrahita) e Borja. Técnico: Luis Perea

FLUMINENSE: Marcos Felipe; Calegari, Nino, Luccas Claro e Danilo Barcelos; Martinelli, Yago Felipe (Wellington) e Nenê (Cazares); Kayky (Gabriel Teixeira), Fred (Bobadilla) e Luiz Henrique (Caio Paulista). Técnico: Roger Machado

Estatísticas

- Luccas Claro chegou a 50 jogos com a camisa do Fluminense

- Kayky é o jogador mais jovem a marcar pelo Fluminense na Libertadores

- Com 22 gols, Borja é o maior artilheiro da Libertadores nos últimos dez anos

- Flu segue invicto contra colombianos na Libertadores. São três vitórias e um empate, agora.


Próximos jogos

As duas equipes voltam a campo no próximo final de semana.

  • Domingo, 09/05, 16h*, Portuguesa x Fluminense, pelo Carioca

  • Quarta-feira, 12/05, 21h*, Junior x River Plate, pela Libertadores

    *horário de Brasília