<
>

Messi, Neymar, Mbappé e até outro brasileiro chegando ao PSG: jornal desvenda planos do clube para a próxima temporada

play
Marcos Senna revela lance que Riquelme 'nunca mais viu': 'Não teve coragem de voltar a ver nada da situação' (2:16)

Brasileiro naturalizado espanhol falou com exclusividade ao ESPN.com.br (2:16)

Após a eliminação para o Manchester City na semifinal da Champions League, o Paris Saint-Germain segue com foco na sequência da temporada, mas também já pensando na próxima. E de acordo com informações do jornal francês "Le Parisien", o clube virá mais uma vez com força na janela de transferências e, além do astro do Barcelona Lionel Messi, também pensa em outros nomes para deixar o seu plantel ainda mais estrelado.

Em relação ao craque argentino, o veículo afirma que o PSG "já conta" com a contratação do jogador, Mesmo que Messi esteja inclinado a renovar mais uma vez com o Barça. Isso porque a diretoria do clube francês sabe que a sua oferta - dois anos de contrato, mais um opcional, e um salário astronômico - é superior à do clube catalão e confia num desfecho positivo para o negócio.

Outros dois setores que também serão tratados com carinho no PSG são a lateral-direita e o meio-campo. Na defesa, um outro nome do Barcelona que agrada é o do brasileiro Emerson Royal, ex-Atlético-MG e que no momento está emprestado ao Real Betis. Em relação ao meio-campista, o clube parisiense ainda não definiu um nome prioritário para a posição, mas já avalia alguns.

Para além disso, o clube da capital francesa também tem outras duas missões: renovar os contratos de Neymar e Kylian Mbappé. A situação do brasileiro parece bem mais próxima de um desfecho positivo, mas por outro lado, as negociações com o camisa 7 ainda sequer avançaram e o atacante tem contrato por um pouco mais de um ano.

Ou seja, o plano do PSG para a próxima temporada é bastante ambicioso, o que também indica que o clube não terá o caminho mais fácil para isso. Por outro lado, a diretoria confiará o trabalho mais uma vez ao técnico Mauricio Pochettino, que já está mais do que acostumado a comandar muitas estrelas em um único time.

Com este planejamento, o clube francês espera conseguir ainda mais receita em marketing, além de deixar o seu time ainda mais temido no continente europeu. Por outro lado, o PSG também terá que ter jogo de cintura para não ser punido no Fair Play Financeiro da Uefa, que obriga todos os times a equilibrarem as suas contas a cada temporada, sem gastar mais do que podem.