<
>

Flamengo: vice revela 'reforço' que está chegando e plano ousado que clube tinha para elenco em 2020: 'A gente iria contratar'

play
Flamengo empilha taças desde a chegada de Gabigol, Arrascaeta e Bruno Henrique... Haja braço para levantar! (0:53)

Em pouco mais de dois anos, trio conquistou incríveis oito troféus (0:53)

O Flamengo viveu uma novela com Rafinha e desistiu do lateral, que acertou ida para o Grêmio. Só que outro jogador da posição está chegando para o clube carioca: Rodinei.

Segundo o vice-presidente de relações externas, Luiz Eduardo Baptista, o BAP, o atleta retornará ao fim do empréstimo com o Internacional. A revelação foi feita durante a explicação da desistência de Rafinha, em entrevista ao jornalista Venê Casagrande.

“Ninguém queria perder o Rafinha. Mas é o seguinte, ele escolheu o caminho dele e foi embora (em 2020). Contratamos uma peça que tem nome, que não é um atleta barato. Não podemos chegar agora e jogar o Isla no lixo e trazer o Rafinha. Vamos ficar com cinco laterais no Flamengo? Daqui a pouco está voltando o Rodinei. E como que faz? Vamos ficar com cinco laterais e o Rogério pedindo meia? Bota o Rafinha para jogar de 10?”, afirmou BAP, completando.

“Tem que gerenciar escassez. Por que o Flamengo é rico e paga em dia? O Flamengo não é rico. Paga em dia porque é equilibrado, não comete loucura”, disse o cartola.

Durante a entrevista, BAP reforçou que o lado financeiro foi determinante para impedir o retorno de Rafinha. Segundo o dirigente, a pandemia prejudicou demais o Flamengo, que, segundo ele, deixou de contratar três atletas a nível de Pedro, que custou cerca de R$ 88 milhões.

“Eu como torcedor queria o Rafinha. O financeiro do Flamengo fez a gente ver que não tem problema para trazer Rafinha. Disse que deveria tirar R$ 1 milhão da folha. Se fizer isso, podemos fechar com ele. E o futebol disse que não conseguia (aliviar a folha) em menos de cinco meses. Então, a gente só poderia (contratar o Rafinha) em julho, agosto. Se ele puder esperar, felicidade. Se ele não puder esperar, a gente entente. Uma coisa é querer, outra é poder. Todo mundo queria. A realidade é essa. Tem frustração minha, do Landim, do Tostes, como torcedor. Mas eu tenho frustração em perder R$ 150 milhões em receitas. Se não tem pandemia, a gente iria contratar, dois ou três Pedro”, finalizou.