<
>

Conmebol anuncia acordo com empresa chinesa para doação de 50 mil vacinas para jogadores de futebol

play
Fábio Sormani: 'O Flamengo não tem camisa para jogar a Libertadores. A história mostra isso!' (2:29)

Para o comentarista do BB Debate, o Rubro-Negro fez muito pouco na principal competição da América do Sul: 'Se o Flamengo mudar a história a partir de agora, eu mudo o meu discurso' (2:29)

A Conmebol anunciou na manhã desta terça-feira (13) que fechou um acordo com a empresa farmacêutica chinesa Sinovac Biotech para a doação de 50 mil doses da vacina Coronavac.

De acordo com a entidade que comanda o futebol sul-americano, 'a imunização terá como foco os principais times do futebol profissional de primeira categoria, torneios masculino e feminino'.

“É a melhor notícia que a família do futebol sul-americano poderia receber. Este é um grande passo para derrotar a pandemia COVID-19, mas de forma alguma significa que estamos baixando a guarda. Vamos manter o nosso trabalho responsável, que nos permitiu concluir os nossos torneios com tranquilidade e sem alterar formatos”, disse Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol.

“Agradeço este grande gesto de solidariedade e apoio da empresa Sinovac, que entendeu que o futebol é uma atividade fundamental para a economia, cultura e saúde física e mental dos sul-americanos”.

Veja abaixo o comunicado emitido pela entidade:

A CONMEBOL chegou a um acordo com a empresa farmacêutica Sinovac Biotech Ltd, da China, para a doação de um total de 50.000 doses de sua vacina contra a COVID-19.

Trata-se de um apoio concreto por parte da firma chinesa para a realização da Copa América e para as outras competições do futebol sul-americano.

A mediação do Presidente uruguaio, Luis Lacalle Pou, foi crucial para concretizar o acordo de enorme importância para o futebol sul-americano.

play
2:29

Fábio Sormani: 'O Flamengo não tem camisa para jogar a Libertadores. A história mostra isso!'

Para o comentarista do BB Debate, o Rubro-Negro fez muito pouco na principal competição da América do Sul: 'Se o Flamengo mudar a história a partir de agora, eu mudo o meu discurso'

Luque, 13 de abril de 2021 - O presidente da CONMEBOL, Alejandro Domínguez, anunciou oficialmente que a empresa chinesa Sinovac Biotech Ltd entregará para a instituição em caráter de doação um total de 50.000 doses de sua vacina contra a COVID-19, como um claro e positivo apoio ao futebol sul-americano. A imunização estará focada nas equipes principais do futebol profissional sul-americano dos torneios da primeira categoria, masculinos e femininos.

“É a melhor notícia que podia ser recebida para a família do futebol sul-americano, para a qual devemos nossos maiores esforços na CONMEBOL. É um passo adiante enorme para vencer a pandemia da COVID-19, mas não significa de nenhum modo que vamos baixar a guarda. Manteremos nosso trabalho responsável, o que nos permitiu concluir nossos torneios sem contratempos e sem alterar os formatos” disse Dominguez, que adicionou. “Agradeço este grande gesto de solidariedade e de apoio da empresa Sinovac que compreendeu que o futebol é uma atividade fundamental para a economia, a cultura e a saúde física e mental dos sul-americanos”.

O titular da entidade matriz do futebol sul-americano também agradeceu especialmente o presidente uruguaio, Luis Lacalle Pou, o Secretário da Presidência, Álvaro Delgado, o Ministro do Esporte, Sebastián Bauzá, e o embaixador do Uruguai ante a China, Fernando Lugris, pela gestão rápida e eficaz para esta conquista que não tem precedentes no futebol mundial. A Presidência do Uruguai, em seu claro compromisso por apoiar o esporte, ofereceu desinteressadamente seu bom trabalho para mediar com a Sinovac Biotech Ltd. Nenhuma outra confederação no mundo conseguiu até hoje dispor dos imunizantes para iniciar um processo massivo de vacinação.

A logística e os detalhes operativos do processo de vacinação serão informados oportunamente pela CONMEBOL, em coordenação com as Associações Membro.