<
>

Antigo sonho do Palmeiras elege Dudu como mais difícil que marcou e torcida do Corinthians como a mais 'barulhenta'

play
Ba-Vi é o maior clássico do Brasil? Em Salvador, a resposta é unânime. Concorda? (2:58)

*Vídeo gravado no Ba-Vi de 2019, antes do início da pandemia | Nos arredores da Arena Fonte Nova, a resposta é óbvia: Ba-Vi. O grande clássico acontece neste sábado, às 16h00 (de Brasília), em jogo válido pela Copa do Nordeste. Veja AO VIVO no FOX Sports! (2:58)

Ao todo, três temporadas defendendo as cores do Bahia. Em Salvador, Gregore se destacou por conta da facilidade em roubar bolas e logo se tornou referência para a torcida. Entre 2018 e 2019, o volante foi um dos principais 'ladrões' do Brasileirão. No primeiro ano, líder com 115 roubadas, já no segundo, só ficou atrás de Marcos Rocha, com 122.

Com o calendário cheio e muitos adversários enfrentados, Gregore ficou frente a frente com grandes atacantes. Em entrevista ao ESPN.com.br, o volante, que hoje defende o Inter Miami, da MLS, revelou o mais difícil de marcar.

O jogador de 27 anos destacou que Dudu, ex-Palmeiras e que hoje defende o Al Duhail, do Catar, foi o mais complicado de parar.

Em fevereiro, Gregore, que era capitão do Bahia e ídolo da torcida, foi negociado com o Inter Miami, clube da MLS que é presidido por Beckham, por cerca de R$ 15 milhões.

O volante, que já esteve na mira do Palmeiras e de outras equipes, destacou que foi o melhor destino para sua carreira.

play
2:58

Ba-Vi é o maior clássico do Brasil? Em Salvador, a resposta é unânime. Concorda?

*Vídeo gravado no Ba-Vi de 2019, antes do início da pandemia | Nos arredores da Arena Fonte Nova, a resposta é óbvia: Ba-Vi. O grande clássico acontece neste sábado, às 16h00 (de Brasília), em jogo válido pela Copa do Nordeste. Veja AO VIVO no FOX Sports!

"Alguns clubes tentaram sim a minha contratação, entraram em contato com o Bahia mas as coisas não andaram. Durante esse período eu não quis saber do que estava rolando e deixei para meus empresários. Estava focado em tirar o Bahia daquela situação ruim em que estávamos. O acerto com o Miami após o campeonato foi o melhor caminho para minha carreira".

Ao longo de três temporadas, Gregore entrou em campo 167 vezes pelo Tricolor, marcou dois gols e conquistou por três vezes o Campeonato Baiano. Durante esse tempo, além de jogar para a massa baiana, o jogador também atuou em diferentes palcos e ficou diante de outras torcidas. Das qu enfrentou, afirmou que a torcida do Corinthians é mais barulhenta.

Mesmo de longe, Gregore afirmou que segue acompanhando o Bahia. Dos Estados Unidos, o volante falou sobre a identificação com o Tricolor e a torcida do clube.

"Sigo muito identificado com o Bahia e toda a torcida. Não poderia ser diferente. Construí uma bela história dentro do clube e não vai ser tão fácil esquecê-los. Sigo na torcida mesmo estando de longe".

O Bahia volta a campo no próximo sábado (13). Pela Copa do Nordeste, o Tricolor faz o clássico Ba-Vi, contra o Vitória, às 16h, no Barradão. A partida terá transmissão do FOX Sports.