<
>

Solskjaer bate Guardiola de novo e lidera 'clube' de quem mais venceu do que perdeu para o espanhol

Ole Gunnar Solskjaer conseguiu no domingo (7) um feito que precisamente só seis técnicos no mundo inteiro podem se gabar: ter mais vitórias do que derrotas contra Pep Guardiola.

Ao ver o Manchester United bater o Manchester City por 2 a 0, no Etihad Stadium, e interromper a invencibilidade de 28 jogos do arquirrival, o treinador norueguês conquistou a quarta vitória em oito partidas contra Guardiola. O espanhol venceu três vezes e houve um empate.

Antes de Solskjaer, cinco treinadores conseguiram tal desempenho. São eles: os italianos Roberto Di Matteo e Claudio Ranieri, o holandês Ronald Koeman, o francês Bruno Genésio e o inglês Paul Cook.

Di Matteo e Koeman enfrentaram Guardiola em três oportunidades e venceram uma vez cada. O italiano bateu o Barcelona de Pep em 2012, na semifinal da Uefa Champions League, e depois empatou duas vezes, com Chelsea e Schalke 04 (esta contra o Bayern de Munique).

Já o holandês, pelo Everton, fez um 4 a 0 no Manchester City, em janeiro de 2017, e empatou outras duas partidas pelos mesmos times, todas na Premier League.

Genésio teve dois embates com Guardiola, ambos em 2018, com o Lyon, pela primeira fase da Champions: venceu por 2 a 1, em Manchester, e empatou em 2 a 2, na França.

Por fim, Ranieri e Cook são os únicos que ostentam 100% de aproveitamento contra Pep: o italiano fez 4 a 2 pelo Leicester City, em 2016, e o francês venceu por 1 a 0, com o Wigan, em 2018, na Copa da Inglaterra.

Além de se integrar ao seleto grupo, Solskjaer se tornou o terceiro na história a vencer Guardiola pelo menos quatro vezes. Os outros são ninguém menos que Jürgen Klopp (nove vitórias, três empates e nove derrotas) e José Mourinho (sete vitórias, seis empates e 12 derrotas).

Logo na sequência aparecem Mauricio Pochettino (três vitórias, cinco empates e dez derrotas) e Arsène Wenger (três vitórias, três empates e oito derrotas).

Solskjaer tenta pegar carona no desempenho positivo para ainda acreditar na conquista do Campeonato Inglês. O United agora está 11 pontos atrás do City (65 a 54), a dez jogos do fim da campanha. Após o jogo, o treinador admitiu que destronar o rival é praticamente impossível.

"Não, não (dá para alcançar o City). Nós apenas ganhamos um jogo. Eles estão muito na frente para a gente pensar em alcançá-los. Eles foram excelentes durante toda a temporada. Mesmo hoje eles nos colocaram sob enorme pressão, apesar da nossa vitória", falou o comandante.