<
>

Santos: Laércio superou três cirurgias no joelho, dispensa no Benfica e saiu da Série D para ser o novo titular

Com a saída Lucas Veríssimo para o Benfica, Laércio pode ter uma grande chance de se firmar no Santos. Ele deverá ser titular ao lado de Luan Peres na reta final do Campeonato Brasileiro no time que busca uma vaga na próxima Conmebol Libertadores.

A equipe alvinegra, que está na 11ª posição, com 47 pontos, enfrenta o Coritiba na Vila Belmiro, neste sábado.

Antes de chegar ao Santos, o defensor de 27 anos superou uma série de dificuldades. Natural de Marau, cidade próxima a Passo Fundo-RS, ele começou nas categorias de base do Gaúcho-RS.

Laércio ainda passou por Passo Fundo-RS, Ypiranga-RS, Lajeadense-RS e disputou a Taça BH de 2011 pelo Padre Leopoldo, no qual se destacou. Aos 17 anos, foi levado por um olheiro ao Benfica para fazer testes, mas não foi aprovado. Apesar disso, acabou emprestado ao Helsingborg, da primeira divisão da Suécia, por seis meses.

Após fazer algumas partidas pela equipe sueco, o zagueiro de 1,92m voltou ao Lajeadense, no qual viveu os momentos mais complicados da carreira. Entre 2013 e 2015, Laércio operou o joelho direito duas vezes, por conta de rupturas no ligamento cruzado, e o esquerdo, por causa do menisco.

Os problemas médicos frearam a ascensão do zagueiro, que era especulado à época no Internacional.

O jogador conseguiu retomar a carreira no Gauchão de 2017 ao se transferir para o Caxias, que chegou às semifinais do torneio. No segundo semestre, foi jogar a Série B do Brasileiro pelo Boa Esporte, mas ficou a maior parte do tempo na reserva.

Depois, retornou ao Caxias, no qual disputou a Série D de 2019. O jogador alternou entre a titularidade e a reserva até ser destaque do time vice-campeão gaúcho de 2020. Ele foi eleito o craque da final - fez gol na decisão contra o Grêmio - e chamou atenção de várias equipes.

Após ser especulado no Internacional, Laércio saiu em setembro do Caxias, mas só foi anunciado pelo Santos em outubro. A equipe alvinegra estava impedida pela Fifa de registrar reforços por causa por causa de uma dívida com o Hamburgo-ALE na compra do zagueiro Cléber Reis.

Desde que chegou à Vila Belmiro, ele participou de 15 jogos e anotou um gol, justamente contra o Grêmio. O contrato defensor vai até 31 de dezembro de 2021.