<
>

Sonho ou realidade? Como o PSG planeja reunir Messi, Neymar e Mbappé

play
Neymar volta a treinar no PSG após lesão no tornozelo (0:26)

Via @NeymarJrSite | O camisa 10 do clube de Paris está se recuperando de uma lesão no tornozelo esquerdo, sofrida no dia 13 dezembro (0:26)

O Paris Saint-Germain sempre teve o sonho de contratar Cristiano Ronaldo ou Lionel Messi para esse momento de transformação do clube desde que foi comprado e passou a figurar entre os mais badalados da Europa. E a direção sabe que o próximo verão pode ser fundamental para realizar esse desejo.

Como o vínculo do argentino com o Barcelona termina em junho, muito se especula sobre o futuro do craque. E a chance de Messi rumar para Paris está muito aberta. E a vontade do PSG de concretizar, apesar de difícil, é grande.

Será que o camisa 10 vai decidir encerrar o ciclo de duas décadas no Camp Nou? Alguns acreditam que por causa do caos no clube nos últimos anos, da sequência de maus resultados e da falta de direção, ele com certeza vai querer sair. Outros confiam que lá no fundo, ele só quer ficar e terminar sua incrível carreira no Barcelona e se estiver convencido de que as condições existem (novo presidente, melhor equipe, Xavi envolvido em alguma função ...) para mais sucesso, ele o faria fique.

Caso Messi decida ir embora, o PSG pode contratá-lo? Sim, mas ainda é incerto. A prioridade no time parisiense é manter Neymar e Kylian Mbappé. Os dois têm contratos até junho de 2022. Por conta disso, os esforços estão voltados para as renovações.

De acordo com a ESPN dos Estados Unidos, Neymar e Mbappé conversaram recentemente com o PSG, que gostou do que ouviu. Segundo o presidente Nasser Al-Khelaifini, eles querem ficar.

Outro trunfo é Mauricio Pochettino. O argentino é uma aposta para gerir o elenco da melhor forma e fazer com que Neymar e Mbappé decidam por um futuro em Paris.

Mesmo se as duas estrelas quisessem partir e não se estender, quem poderia comprá-los neste verão? O Barcelona não tem dinheiro para o brasileiro, enquanto nem o Real Madrid nem o Liverpool parecem ter o pacote financeiro para o Mbappe. Todos foram duramente atingidos pela pandemia do coronavírus e, financeiramente, será muito difícil para qualquer clube gastar cerca de € 250 milhões (R$ 1,6 bilhão) no total (taxas de transferência, salários, comissões) no Mbappé.

Então, vamos supor que tanto Neymar quanto Mbappé permaneçam em Paris. É aqui que entra o enigma com Messi.

Seja como for, do orçamento geral do clube à folha de salários, aos acordos de patrocínio atuais, aos impostos, aos regulamentos do FFP, à perda de receita devido à pandemia e ao colapso do acordo de direitos da TV doméstica da Ligue 1, parece impossível que o PSG possa pagar todos os três, Neymar, Mbappe e Messi. Por mais incrível que seja, é muito difícil ver como eles poderiam financiá-lo.

De acordo com fontes da ESPN, Neymar atualmente ganha € 36,8 milhões por ano (líquido) (R$ 245 milhões). Mbappe está em € 11,3 milhões brutos (R$ 75 milhões) e Messi em € 50 milhões líquidos (R$ 332 milhões). Isso equivale a mais de € 216 milhões (R$ 1,4 bilhão) em salários por ano apenas para eles, e isso sem levar em consideração os aumentos salariais potenciais que Neymar e Mbappé poderiam obter (especialmente o francês) se ou quando assinassem novos contratos. Existe a possibilidade de Messi aceitar um corte no pagamento, mas seria uma quantia enorme, talvez até irresponsável.

Nesta temporada, a folha de pagamento do PSG é de € 337 milhões (R$ 2,2 bilhões), a terceira maior da Europa atrás de Barcelona e Real Madrid, para um orçamento total de € 637,8 milhões. O clube teria que aumentar massivamente suas receitas para poder recrutar o argentino sem deixar de seguir as regras do FFP. E não, vender centenas de milhares de camisetas do PSG de Messi não seria suficiente. Longe disso!

Sem contar que alguns importantes jogadores do elenco francês precisam renovar seus contratos. Como é o caso de Di María, que fica livre em junho. Juan Bernat é outro que vive situação parecida.

Apesar do cenário incrível e da chance de contratar Messi, o PSG ainda tentará o negócio. Eles entraram em contato com o pai de Messi no verão passado e estão tentando colocar um plano em prática. Pessoas dentro da estrutura de poder do clube acreditam que a nomeação de Pochettino como treinador é uma grande vantagem quando se trata de negociações. Todos sabem quem será o treinador no verão, e o PSG certamente vê Poch como um grande trunfo (sem dúvida mais do que Thomas Tuchel) quando se trata de convencer Messi a vir para a capital francesa em vez de ficar em Barcelona ou se reunir com Pep Guardiola no Manchester City .

Não será uma tarefa fácil, claro, mas o mais difícil, com certeza, será encontrar o dinheiro. Isso pode muito bem ser uma missão impossível.