<
>

Lukaku e Sánchez superam números do Manchester United na Inter, que vive agonia na Champions League

A Inter de Milão investiu, no início da temporada 2019/2020, na dupla Romelu Lukaku e Alexis Sánchez como esperanças em seu ataque depois do insucesso de ambos pelo Manchester United. E, pouco mais de um ano depois de suas chegadas, a dupla consegue números superiores aos que obtiveram pelos Red Devils com um número de partidas menores.

No caso de Lukaku, o sucesso é ainda maior que o de seu colega. Artilheiro da equipe nos últimos dois anos, o belga precisou de 34 jogos a menos para fazer um gol a mais do que fez no United.

No caso de Sánchez, o número de gols não é tão alto, mas com três jogos a menos que o que fez no clube inglês, o chileno conseguiu dar quatro assistências a mais, além de ter seis bolas nas redes contra cinco no ex-clube.

Esta superioridade, porém, não é vista dentro do campo quando o assunto tem sido a edição atual da Champions League. Nesta terça-feira (1°), o time viaja para a Alemanha precisando vencer o líder do grupo B, Borussia Monchengladbach, para seguir vivo na competição europeia.

Em quatro jogos disputados, o time conseguiu somente dois empates, marcou quatro gols e sofreu sete. Na lanterna da chave, os italianos ainda dependem de resultados externos para seguirem vivos.

“O Ederson tinha acabado de ser dispensado dos juniores do Benfica e estava jogando no Ribeirão, cujo presidente tem uma longa relação amizade comigo”.

Um desses é nesta rodada. Caso o Real Madrid consiga derrotar o Shakhtar Donetsk na Ucrânia, nem mesmo uma vitória no Borussia Park manteria o time comandado por Antonio Conte vivo no torneio.

Este seria o terceiro ano consecutivo que a Inter seria eliminada na fase de grupos da Champions League. Nas outras duas temporadas, o time ficou na terceira posição de suas chaves e ficou com a vaga na Europa League.