<
>

O dia que Neymar viu Maradona em São Bernardo e pediu para tirar uma foto com o ídolo

Quando tirou foto com um garoto no ginásio poliesportivo de São Bernardo do Campo, Diego Armando Maradona não imaginou que estaria diante do futuro. Com apenas 14 anos, Neymar era apenas uma promessa da base do Santos e ainda pouco conhecido do público em geral.

A partida de showbol entre Brasil e Argentina realizada em 8 de abril de 2006 entrou para a história pelo encontro de dois craques: um aposentado havia quase dez anos e outro que em pouco mais de três anos iria explodir para o futebol mundial.

De acordo com o empresário Francisco Monteiro, o Todé, um dos organizadores do evento, Neymar foi junto com o pai como mais um espectador para ver Maradona.

“Eles foram até o vestiário do Brasil e falei para os caras que estavam comigo para levá-lo até o vestiário da Argentina. Eu não conhecia o Neymar. Quem imaginou que ele iria virar um astro? (risos). Eles conversaram e falei para entrarem no campo. A primeira coisa que ele fez foi ir até o Maradona para tirar uma foto”, disse o empresário, ao ESPN.com.br.

O garoto ainda tirou fotos com Dunga depois do amistoso entre as seleções, que terminou empatado em 6 a 6.

Os gols brasileiros foram marcados por Torres (dois), Djalminha (três) e Júnior Baiano, enquanto os argentinos fora anotas por Almeyda (dois), Borelli, Gamboa, Zárate e Maradona (em cobrança de pênalti).

As equipes entraram na quadra com o cartaz "Telê Santana: todos oramos por você" em homenagem ao treinador que estava internado em estado grave.

Como Maradona foi parar no Showbol

O empresário Francisco Todé conta que a ideia de chamar Maradona para o showbol surgiu em um encontro com o argentino, que estava no Rio de Janeiro para o jogo das Estrelas promovido por Zico no final de 2005, na churrascaria Porcão.

“Falei para ele e o Mancuso sobre o showbol e entreguei algumas fitas. Era um Brasil x Inglaterra no Maracanãzinho com Jairzinho, Gérson, Nilton Santos... Ele pegou a fita e achei que iria esquecer (risos)”, afirmou.

Todé diz que ligou poucos dias depois, conversou com Mancuso e foi para Argentina na companhia de Djalminha para fechar o negócio. “Maradona me disse: ‘Pancho, podemos ganhar um bom dinheiro e fazer uma sociedade’. Eu falei que som. Acertamos que quando jogássemos no Brasil o dinheiro seria meu e na Argentina seria dele”.

O empresário acertou com a prefeitura de São Bernardo para realizar o jogo, que foi transmitido pela RedeTV. “Ele adorou jogo! Me disse que sabia o que fazer da vida (risos). A esposa dele naquela época, a Cláudia, me agradeceu. Eu respondi que não precisava me agradecer porque ali era business [negócios, em inglês], e que todos estavam ganhando”, contou Todé.

Depois do sucesso de público em São Bernardo, Maradona participou de outras edições do showbol que foram realizadas depois na Argentina, México e Brasília.

Showbol é praticado por dois times com sete jogadores em dois tempos de 25 minutos. A partida é jogada em gramado sintético com um cercado de acrílico que impede que a bola não saia pelas laterais.