<
>

Ex-seleção diz que Klopp não teve ética com Tite no caso Fabinho: 'Para defender o dele, quer atacar a outra parte'

Depois de perder Philippe Coutinho, Tite também viu Fabinho se lesionar em jogo do Liverpool. Além disso, o comandante da seleção teve que ouvir uma cutucada de Jürgen Klopp sobre o aproveitamento do atleta.

‘Não sei se o Tite está preocupado, porque ele nunca o põe para jogar. Então, ele provavelmente só não vai ficar sentado no banco da seleção nos próximos jogos’, disse o treinador dos Reds. Para Gilberto, ex-lateral da seleção brasileira nas Copas do Mundo de 2006 e 2010, faltou ética ao alemão.

“Klopp nunca foi treinador de seleção, é difícil ele ter esse entendimento. Muitas vezes ele já convocou um jogador e não utilizou. Não só durante três jogos, mais jogos. O treinador para defender o dele quer atacar a outra parte”, disse Gilberto, completando.

“Faz parte (não jogar), seleção isso acontece. Fui convocado como reserva do Roberto Carlos e já não joguei. Foge um pouco da ética, deveria existir. Está acabando no futebol. É respeitar a decisão do outro”.

“Tem data Fifa, o clube é obrigado ceder, se está convocando, tem que ir. É respeitar a regra e não criar uma polêmica com uma simples convocação”, disse Gilberto.

Questionado sobre um eventual substituto de Fabinho, o ex-lateral apontou Gerson com um bom nome, mas afirmou que outros brigam pela vaga.

“Deve ter uma lista enorme de atletas. O Gerson seria um nome possível, ele é um jogadoraço, gosto muito de ver jogar. Só a minha palavra não basta, esse desejo não basta”, finalizou.