<
>

Flamengo: Carpegiani revela bastidores de saída em 2018 e diz: 'Graças a Deus outros assumiram'

Campeão da Libertadores e do mundo com o Flamengo em 1981, Paulo César Carpegiani esteve de volta ao clube no início de 2018 para assumir a equipe no lugar de Reinaldo Rueda, recém-contratado pela seleção chilena.

O trabalho do novo comandante, porém, não durou muito, deixando o clube após a eliminação na semifinal do Campeonato Carioca para o Botafogo, no final de maio do mesmo ano. Em entrevista exclusiva ao ESPN.com.br, o ex-comandante do Rubro-Negro revelou como foi o processo de sua demissão.

“Aconteceu que tínhamos um dirigente chamado (Ricardo) Lomba, que várias vezes foi chamado à frente dos jogadores, porque os jogadores não estavam satisfeitos com ele. Tinha um tratamento fora de campo que gerava animosidades. Quando eu fui chamado pelo Rodrigo Caetano para a comissão, sabíamos praticamente que o treinador não iria ficar, era uma questão de tempo”, disse o comandante.

“E eu, quando iniciei, tinha sete jogadores da base. Os profissionais estavam fora, voltavam em 20 dias. Na verdade, com o time titular, perdi um jogo, que foi a semifinal. E, no final do jogo, houve um bate-boca entre o diretor. No outro dia, já tinha sido tomada nossa continuidade, mas no outro dia foi tudo revertido”, completou.

Concorrendo no pleito para a presidência do clube no final do ano, Ricardo Lomba foi o candidato da situação, mas foi derrotado pelo empresário Rodolfo Landim. Carpegiani comentou o fato e destacou que, com outro vencedor, a história poderia ter mudado.

“O Lomba queria ser presidente no final do ano, o que acabou não ocorrendo. Graças a Deus que outras pessoas assumiram o Flamengo, esse grupo extremamente profissional, e fizeram do Flamengo esse baita time. Se talvez essa pessoa tivesse assumido, o Flamengo estaria naquele penduricalho, nas dificuldades que teve na sua história”, finalizou.

Nesta quarta-feira (28), o Rubro-Negro tem compromisso pelas oitavas da Copa do Brasil e, em Curitiba, enfrenta o Athletico-PR na Arena da Baixada pelo jogo de ida. No Campeonato Brasileiro, o clube carioca ocupa a vice-liderança, com os mesmos 35 pontos do Internacional, que leva a melhor nos critérios de desempate e por isso lidera a competição.