<
>

Romildo diz que troca de árbitro antes de São Paulo x Grêmio é 'muito grave' e questiona CBF

O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, reclamou da arbitragem do empate sem gols contra o São Paulo, neste sábado, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.

A equipe gaúcha reclama principalmente de um possível pênalti em Geromel e um lance em que Daniel Alves fez falta violenta e merecia ter sido expulso, ambos no segundo tempo. Na primeira etapa, O Grêmio apontou também uma falta passível de cartão vermelho de Reinaldo.

"Lamentavelmente, passamos a deslegitimar, a partir da troca da arbitragem, o sistema de escolha e de influência no resultado do futebol", disse Romildo, à ESPN, se referindo à reunião que a diretoria do São Paulo teve no meio de semana com a CBF.

Representado pelo executivo de futebol Raí e o gerente Alexandre Pássaro, o Tricolor foi ao Rio para discutir lances em que havia sido prejudicado em jogos recentes e também conseguiu uma troca do árbitro do VAR para a partida deste sábado.

Romildo Bolzan também respondeu se irá falar com a CBF a respeito deste jogo de sábado.

"Não vou. O que antecedeu é muito grave. Espero que reflitam", comentou.

O presidente gremista depois se posicionou nas redes sociais do clube.

"O resultado do jogo não refletiu a partida. A troca do quadro de arbitragem comprometeu o crédito da arbitragem brasileira de seus comandantes. O Grêmio foi flagrantemente prejudicado, embora os critérios: pênaltis, cartões e critérios de avaliações, sem falar no VAR, novamente omisso. Deslegitimou, desacreditou a arbitragem e o crédito do futebol brasileiro pelo antecedente da influência do São Paulo na troca do quadro arbitral. Chega. Sem mais mais espaços para imoralidades", afirmou.